acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Sener fará a extensão do terminal de GNL de Zeebrugge, na Bélgica

24/04/2013 | 16h17
Sener fará a extensão do terminal de GNL de Zeebrugge, na Bélgica
Terminal de GNL do Porto de Zeebrugge Terminal de GNL do Porto de Zeebrugge

 

Fluxys LNG N.V./ S.A. adjudicou ao grupo de Engenharia e Tecnologia Sener o contrato chave para executar a extensão do terminal de gás natural liquefeito (GNL) do porto de Zeebrugge, localizado a 20 km de Bruges (Bélgica). A Sener irá participar deste projeto como parte da joint venture TS LNG, formado por Sener e Techint.
A assinatura do contrato aconteceu na quinta-feira (18), no escritório da Fluxys LNG, entre os representantes das três empresas.
O trabalho de extensão consiste principalmente em equipar um segundo molhe ou jetty, que vai permitir com que a planta aumente sua capacidade e poderá funcionar posteriormente como um centro de fornecimento de GNL como combustível para navios e caminhões de longa distância. Após a conclusão das obras, em meados de 2015, o terminal contará com uma capacidade adicional de transferência de gás natural líquido (GNL) de 14.000 metros cúbicos por hora.
Dentro da joint venture, a Sener realizará tarefas que incluem a engenharia, compras, construção e início das operações da planta.

Fluxys LNG N.V./ S.A. adjudicou ao grupo de Engenharia e Tecnologia Sener o contrato chave para executar a extensão do terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) do Porto de Zeebrugge, localizado a 20 km de Bruges (Bélgica). A Sener irá participar deste projeto como parte da joint venture TS LNG, formado por Sener e Techint.


A assinatura do contrato aconteceu na quinta-feira (18), no escritório da Fluxys LNG, entre os representantes das três empresas.


O trabalho de extensão consiste principalmente em equipar um segundo molhe ou jetty, que vai permitir com que a planta aumente sua capacidade e poderá funcionar posteriormente como um centro de fornecimento de GNL como combustível para navios e caminhões de longa distância. Após a conclusão das obras, em meados de 2015, o terminal contará com uma capacidade adicional de transferência de gás natural líquido (GNL) de 14.000 metros cúbicos por hora.


Dentro da joint venture, a Sener realizará tarefas que incluem a engenharia, compras, construção e início das operações da planta.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar