acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
ANP

Sem pré-sal, próxima licitação para exploração de petróleo deve ocorrer até outubro

20/04/2011 | 09h42
A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) estima promover a 11ª rodada de licitação de blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural entre o final de setembro e o início de outubro, três anos após a décima rodada. A informação foi dada nesta terça-feira (19) pela diretora da ANP Magda Chambriard.


Segundo a diretora, a agência já entregou o portfólio de blocos que poderão participar da rodada ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que vai decidir, na reunião marcada para o dia 28, quantos blocos serão leiloados e a data definitiva do certame. Magda Chambriard adiantou que a maioria dos blocos está localizada na parte equatorial das bacias sedimentares do país, entre o Amapá e o Rio Grande do Norte. “São blocos localizados no pós-sal, em águas rasas [até 400 metros de lâmina d’água] e, também, em águas profundas. A perspectiva é que, na região nos blocos licitados, predominem óleo leve [de maior valor comercial] e gás natural”.


A avaliação da diretora tem como parâmetro um poço já furado na região, na década de 1970 [Pará Submarino 11], que produziu durante seis meses óleo de alto valor comercial. “É um óleo excelente, superleve. A margem equatorial apresenta indícios de petróleo leve e gás”.


Com relação á exploração do pré-sal, a diretora da ANP avaliou que dificilmente haverá, ainda este ano, qualquer tipo de licitação para a área da Bacia de Santos, que já acontecerá sob o novo regime de partilha que passou a vigorar no país. “Nós vamos ficar na dependência do projeto de lei que define os royalties. Eu acredito que, em função deste complicador, a gente só possa licitar no pré-sal no ano que vem. A não se que aconteça um rito de urgência urgentíssima, o que eu, particularmente, não acredito”.


Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar