acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Segunda prévia de janeiro do IGP-M registra inflação de 0,34%

21/01/2013 | 09h59

 

A segunda prévia de janeiro do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado nos reajustes de contratos de aluguel, registrou inflação de 0,34%. A taxa é inferior à segunda prévia de dezembro de 2012, quando foi observada uma inflação de 0,69%. O dado foi divulgado nesta segunda-feira (21) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).
Dos três subíndices que compõem o IGP-M, dois tiveram queda entre dezembro de 2012 e janeiro deste ano. A taxa do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado, passou de 0,75% para 0,23% no período.
Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou de 0,34% em dezembro para 0,19% neste mês.
O terceiro subíndice, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), manteve-se praticamente estável, ao passar de 0,69% para 0,7%. A principal contribuição para a alta da taxa partiu do grupo alimentação (que passou de 1,17% para 1,58%). A segunda prévia do IGP-M foi calculada com base em preços coletados entre 21 de dezembro e 10 de janeiro.

A segunda prévia de janeiro do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado nos reajustes de contratos de aluguel, registrou inflação de 0,34%. A taxa é inferior à segunda prévia de dezembro de 2012, quando foi observada uma inflação de 0,69%. O dado foi divulgado nesta segunda-feira (21) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).


Dos três subíndices que compõem o IGP-M, dois tiveram queda entre dezembro de 2012 e janeiro deste ano. A taxa do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado, passou de 0,75% para 0,23% no período.


Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou de 0,34% em dezembro para 0,19% neste mês.


O terceiro subíndice, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), manteve-se praticamente estável, ao passar de 0,69% para 0,7%. A principal contribuição para a alta da taxa partiu do grupo alimentação (que passou de 1,17% para 1,58%). A segunda prévia do IGP-M foi calculada com base em preços coletados entre 21 de dezembro e 10 de janeiro.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar