acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Rio Oil & Gas 2008

Sandvik apresenta novidades durante a Rio Oil and Gas 2008

17/09/2008 | 11h03

Empresa do grupo sueco Sandvik, a Sandvik Materials Technology apresenta, durante a Rio Oil & Gas 2008, suas novidades em soluções para o setor em duas frentes: tubos e arames especiais. Na divisão de tubos, o destaque da empresa durante a feira é o Sandvik SAF 3207 HD, um novo aco inoxidavel hyper-duplex (32% de cromo, 7% níquel), destinado a fabricação de tubos para uso em umbilicais metálicos que conectam o navio produtor FPSO ou plataforma à infra-estrutura submarina de poços off shore. 

 

Umbilicais com tubos metálicos representam uma grande evolução para o setor petrolífero, que vem utilizando um produto fabricado com material termoplástico. Com o novo SAF 3207 HD, as petrolíferas ganham um produto que oferece como grande diferencial a expansão da janela operacional (lamina d’água vs. temperatura), uma vez que os tubos apresentam maior resistência à corrosão e, principalmente, propriedades mecânicas melhores para enfrentar situações adversas extremas. 

 

Segundo o gerente de marketing e vendas da área de tubos especiais da Sandvik Materials Technology, Eduardo Gomes, com a substituição das mangueiras termoplásticas pelo novo SAF 3207 HD, os usuários ganharão muito em desempenho e confiabilidade. “É um produto de alta performance, adequado para poços em lâminas de água profundas e ultra profundas, onde a temperatura e a pressão muito altas exigem materiais de alta resistência que permitam total confiabilidade na operação. Comparado ao tubo metálico em SAF2507 atualmente usado nos umbilicais de alta performance,  os ganhos de peso podem atingir valores superiores a 20%”, explica.

 

A divisão também aproveitará a oportunidade para lançar um novo produto para trocadores de calor. Para este caso, a empresa traz também um novo aço inoxidavel hyper-duplex SAF 2707 HD (27% de cromo e 7% de níquel), para aplicação em tubos de troca térmica, que atende às necessidades de empresas que precisam de um produto resistente às mais adversas condições de corrosão, temperatura e pressão.

 

“Contendo alto teor de elementos de liga, o SAF 2707 HD supera todas as adversidades e ainda reduz o peso do trocador, o que resulta em benefícios para a operação petrolífera como um todo, pois possibilita que o navio aumente sua capacidade de estoque de petróleo”, explica o gerente de vendas de produtos tubulares na América do Sul, Angelo Martines.

 

Na área de arames especiais (utilizados em diversas operações dentro dos poços - baixar ferramentas, abertura e fechamento de válvulas, limpeza, medições), a empresa mostra durante a Rio Oil and Gas 2008 duas de suas maiores apostas.

 

A primeira é o arame Sandvik SAF 2205. Produzido em aço inoxidável duplex (22% de cromo e 5,5% de níquel), é perfeito para atender demandas de resistência a corrosão e resistência mecânica. Além disso, é uma ótima opção custo benefício devido ao seu baixo teor de níquel.

 

A segunda é o material Sandvik Sanicro26Mo. Com 20% de cromo, 25% de níquel e 6,3% de molibdênio, oferece excelente resistência à corrosão em ambientes agressivos contendo H2S, cloreto e CO2.  Sua performance é referência em exploração offshore no Brasil.

 

Segundo o gerente de marketing de arames da Sandvik Materials Technology na América do Sul, Michel Massih Filho, a vantagem desses produtos está na capacidade de atender as crescentes demandas por resistência a corrosão da indústria petroleira, sem reduzir sobremaneira as características mecânicas, fator preponderante para o serviço de wireline.

 

“Inicialmente os arames em aço carbono atendiam as solicitações mecânicas das operações. Porém com o gradativo aumento da agressividade dos poços, foi necessário buscar alternativas para solucionar o problema da corrosão”, explica. “Agora, com esses novos produtos, conseguimos satisfazer as principais exigências das operações de wirelines, elevando a resistência mecânica e somando a isso a boa resistência a corrosão”.

 

Comemorando 150 anos do início do processo Bessemer, primeiro processo industrial de baixo custo para a produção em massa de aço a partir de ferro gusa fundido, a Sandvik chegou ao Brasil em 1949. O país ainda não tinha um parque industrial definido, mas os dirigentes suecos, numa demonstração de visão empresarial e confiança no Brasil, optaram por iniciar as atividades da empresa como importadora e distribuidora dos produtos fabricados pela matriz, a Aços Sandvik Ltda.

 

Na década de 50, com o crescimento do mercado, a Sandvik instalou-se em um armazém na Mooca, São Paulo, onde iniciou a fabricação de brocas para perfuração de rocha. Em 1961, o escritório da Sandvik atendia em um moderno prédio na rua Senador Queiroz, no centro da cidade. E em 1965 a empresa passou a se chamar Sandvik do Brasil S/A Indústria e Comércio.

 

Na década de 70 os escritórios da empresa foram transferidos para a unidade fabril e a planta original foi ampliada para atender as necessidades do mercado. Em 1975, foi instalada a fábrica de Mogi-Guaçu, a primeira trefilação de arames a frio localizada fora da Suécia.



Fonte: Da Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar