acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Internacional

Rússia aumenta o volume de gás fornecido para a União Européia

02/01/2006 | 00h00

O governo russo anunciou nesta segunda-feira (2/1) que enviará mais gás para a Europa depois que vários países do continente informaram que suas reservas caíram em até 40% após Moscou ter cortado o suprimento para a Ucrânia. Entre os países com problemas de abastecimento estão França, Itália, Alemanha e Polônia.

A Rússia enviará uma carga extra de 95 milhões de m³ de gás natural diários para repor o gás que acusa ter sido roubado pela Ucrânia. O país nega a acusação de Moscou de que tenha desviado um volume do produto avaliado em US$ 25 milhões do gasoduto que corta o território ucraniano.

A crise entre os dois países começou no último domingo, quando a Rússia, por meio da estatal Gazprom, iniciou o corte do fornecimento à Ucrânia, que se negou a pagar o aumento de 360% do produto. O governo da Ucrânia declarou estar sendo punido por suas postura política mais independente de Moscou e desenvolver laços mais estreitos com o ocidente.

O vice-presidente da Gazprom, Alexander Medvedev, disse que a Ucrânia roubou 100 milhões de m³ de gás no domingo. O ministro de Combustíveis e Energia da Ucrânia, Ivan Plachkov negou que tenha havido desvio irregular de gás, mas afirmou que o país tem o direito previsto em contratos existentes de pegar parte do gás exportado por meio dos gasodutos ucranianos – principal rota das exportações russas – e que o faria caso a temperatura na região caia para abaixo de 3º C negativos.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar