acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Política

Royalties do petróleo são essenciais para investimentos em educação

07/08/2013 | 15h42
Royalties do petróleo são essenciais para investimentos em educação
Dilma Rousseff durante inauguração da Unifal. Divulgação Dilma Rousseff durante inauguração da Unifal. Divulgação

 

Ao inaugurar hoje (7) o campus avançado da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), em Varginha (MG), a presidente Dilma Rousseff voltou a defender a destinação de 100% dos royalties do petróleo para investimentos em educação.
O Projeto de Lei (PL 323/07) que trata do assunto, encaminhado pela presidenta ao Congresso Nacional, aguarda a conclusão da votação na Câmara dos Deputados, mas já teve a destinação de recursos alterada, com divisão entre educação (75%) e saúde (25%).
“A gente só avança se tiver recursos suficientes para apostar na educação. Colocar a riqueza do petróleo para garantir que possamos mudar a qualidade da educação é crucial”, disse.
Dilma listou uma série de investimentos que serão necessários para o setor nos próximos anos, em vários segmentos, para garantir melhoria no acesso à educação, assim como na qualidade do ensino, e disse que os avanços só serão possíveis com o dinheiro dos royalties do petróleo.
Durante o discurso, a presidente também defendeu a interiorização do ensino superior público, com abertura e expansão da rede em municípios fora dos grandes centros econômicos. A ida de universidades para o interior, na avaliação da presidente, atrai investimentos e melhora as condições de vida da população local e do entorno.
“Mudamos radicalmente a política em relação à rede federal de ensino superior. Até 2002 era restritiva, a interiorização não estava contemplada. Voltamos a criar federais, agora temos 63 contra 45 em 2002. Serão 321 ao fim do meu governo, em 2002 eram 148 apenas. Como esse aqui, cada vez mais municípios do interior vão sediar um campus, e isso significará desenvolvimento e oportunidade, para a população do município e do entorno”, disse.
Na cerimônia de hoje, Dilma inaugurou o último prédio da primeira fase de construção do campus, que representa 50% da área total da universidade. Segundo a Unifal, até 2014, o campus de Varginha terá também complexo esportivo, restaurante universitário, alojamento e um edifício administrativo.
Em Varginha, a Unifal oferece os cursos de bacharelado interdisciplinar em ciência econômica e os de administração pública, ciências atuariais e ciências econômicas com ênfase em controladoria. O campus tem cerca de mil alunos.

Ao inaugurar hoje (7) o campus avançado da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), em Varginha (MG), a presidente Dilma Rousseff voltou a defender a destinação de 100% dos royalties do petróleo para investimentos em educação.


O Projeto de Lei (PL 323/07) que trata do assunto, encaminhado pela presidenta ao Congresso Nacional, aguarda a conclusão da votação na Câmara dos Deputados, mas já teve a destinação de recursos alterada, com divisão entre educação (75%) e saúde (25%).


“A gente só avança se tiver recursos suficientes para apostar na educação. Colocar a riqueza do petróleo para garantir que possamos mudar a qualidade da educação é crucial”, disse.


Dilma listou uma série de investimentos que serão necessários para o setor nos próximos anos, em vários segmentos, para garantir melhoria no acesso à educação, assim como na qualidade do ensino, e disse que os avanços só serão possíveis com o dinheiro dos royalties do petróleo.


Durante o discurso, a presidente também defendeu a interiorização do ensino superior público, com abertura e expansão da rede em municípios fora dos grandes centros econômicos. A ida de universidades para o interior, na avaliação da presidente, atrai investimentos e melhora as condições de vida da população local e do entorno.


“Mudamos radicalmente a política em relação à rede federal de ensino superior. Até 2002 era restritiva, a interiorização não estava contemplada. Voltamos a criar federais, agora temos 63 contra 45 em 2002. Serão 321 ao fim do meu governo, em 2002 eram 148 apenas. Como esse aqui, cada vez mais municípios do interior vão sediar um campus, e isso significará desenvolvimento e oportunidade, para a população do município e do entorno”, disse.


Na cerimônia de hoje, Dilma inaugurou o último prédio da primeira fase de construção do campus, que representa 50% da área total da universidade. Segundo a Unifal, até 2014, o campus de Varginha terá também complexo esportivo, restaurante universitário, alojamento e um edifício administrativo.


Em Varginha, a Unifal oferece os cursos de bacharelado interdisciplinar em ciência econômica e os de administração pública, ciências atuariais e ciências econômicas com ênfase em controladoria. O campus tem cerca de mil alunos.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar