acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Rolls-Royce vende negócio de turbinas de energia a gás e compressores para a Siemens

07/05/2014 | 10h30

 

A Rolls-Royce, empresa global de sistemas de energia, presente no Brasil há 55 anos, anunciou hoje que assinou um contrato para vender seus negócios de turbinas de energia a gás e compressores para a Siemens por R$ 2,9 bilhões*.
 
Os negócios que estão sendo vendidos abastecem turbinas a gás para aeroderivados, sistemas de compressores e serviços relacionados a clientes dos setores de óleo e gás e setores de geração de energia.
 
Após a conclusão da transação, a Rolls-Royce vai receber um adicional de R$ 757 milhões* para um acordo de licenciamento com duração de 25 anos, garantindo à Siemens acesso a tecnologias aeroderivadas da Rolls-Royce para uso em turbinas a gás de 4 a 85 megawatts de potência.
 
Os negócios de turbina a gás e compressores da divisão de Energia da Rolls-Royce têm cerca de 2.400 empregados. Em 2013, os resultados de negócios da divisão de energia geraram R$ 3,2 bilhões* de receitas e R$ 272 milhões* de lucro subjacente. O setor energia da Siemens emprega cerca de 83.500 pessoas em 2013 e possui uma receita de R$ 86 bilhões* e lucro subjacente de R$ 6 bilhões.
 
Francisco Itzaina, presidente da Rolls-Royce para a América do Sul, explicou a importância dessa negociação para o Grupo. “Esse acordo dará à divisão de Energia ótimas oportunidades de negócios ao passar a fazer parte de uma empresa de energia muito maior, além de permitir que a Rolls-Royce se concentre em áreas de negócio em que poderá agregar mais valor”, afirmou o executivo.
 
A transação exclui alguns ativos menores do setor de Geração de Energia. Ao final dela, a participação da Rolls-Royce na joint venture Rolls Wood Group (RWG), que fornece manutenção, reparo e serviços de revisão, será transferida para a Siemens.
A operação foi aprovada pelo Conselho de Diretores da Rolls-Royce e da Siemens e deve ser concluída antes do final de dezembro de 2014, sujeita a condições de fechamento, incluindo aprovações regulatórias.

A Rolls-Royce, empresa global de sistemas de energia, presente no Brasil há 55 anos, anunciou hoje que assinou um contrato para vender seus negócios de turbinas de energia a gás e compressores para a Siemens por R$ 2,9 bilhões. Os negócios que estão sendo vendidos abastecem turbinas a gás para aeroderivados, sistemas de compressores e serviços relacionados a clientes dos setores de óleo e gás e setores de geração de energia.

Após a conclusão da transação, a Rolls-Royce vai receber um adicional de R$ 757 milhões* para um acordo de licenciamento com duração de 25 anos, garantindo à Siemens acesso a tecnologias aeroderivadas da Rolls-Royce para uso em turbinas a gás de 4 a 85 megawatts de potência.

Os negócios de turbina a gás e compressores da divisão de Energia da Rolls-Royce têm cerca de 2.400 empregados. Em 2013, os resultados de negócios da divisão de energia geraram R$ 3,2 bilhões* de receitas e R$ 272 milhões* de lucro subjacente. O setor energia da Siemens emprega cerca de 83.500 pessoas em 2013 e possui uma receita de R$ 86 bilhões* e lucro subjacente de R$ 6 bilhões.

Francisco Itzaina, presidente da Rolls-Royce para a América do Sul, explicou a importância dessa negociação para o Grupo. “Esse acordo dará à divisão de Energia ótimas oportunidades de negócios ao passar a fazer parte de uma empresa de energia muito maior, além de permitir que a Rolls-Royce se concentre em áreas de negócio em que poderá agregar mais valor”, afirmou o executivo.

A transação exclui alguns ativos menores do setor de Geração de Energia. Ao final dela, a participação da Rolls-Royce na joint venture Rolls Wood Group (RWG), que fornece manutenção, reparo e serviços de revisão, será transferida para a Siemens. A operação foi aprovada pelo Conselho de Diretores da Rolls-Royce e da Siemens e deve ser concluída antes do final de dezembro de 2014, sujeita a condições de fechamento, incluindo aprovações regulatórias.



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar