acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Santos Offshore 2012

Rodada deve gerar R$3 milhões em negócios

17/10/2012 | 18h04
Rodada deve gerar R$3 milhões em negócios
TN Petróleo TN Petróleo

 

A rodada de negócios da Santos Offshore 2012, promovida pelo Competro Fiesp/Ciesp (Comitê de Petróleo e Gás da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), começou nesta quarta-feira (17) e foi um dos grandes destaques do segundo dia de evento.
Até o início da rodada foram contabilizadas cerca de 100 inscrições de empresas fornecedoras e mais 20 de empresas âncoras. O número de agendamentos chegou aos 900, podendo aumentar após o encerramento do encontro, já que os visitantes da Santos Offshore também poderiam se cadastrar durante o evento que foi realizado das 15h às 19h. O Coordenador de Assistência às Empresas do Ciesp, Airton Tadeu Siste, contou que quem vai até a feira é para procurar novos negócios. Então quando este profissional se depara com uma oportunidade como esta, dificilmente vai deixar passar.
“A demanda do setor de óleo e gás está ascendente. Ao se instalarem na Bacia de Santos, como é o caso das âncoras que trouxemos para nossa rodada de negócios, as empresas vão precisar de fornecedores próximos, principalmente por conta da questão logística que hoje é um dos principais desafios dos profissionais que atuam neste segmento. E nada melhor do que uma rodada de negócios para que os empresários façam discussão, descubram quais grupos estão demandando e que tipos de oportunidades existem a médio e longo prazo”, complementou o Diretor Adjunto de Energia, Petróleo e Gás do Ciesp, Kalenin Pock Branco.
Ainda segundo os representantes do Ciesp, dos R$40 milhões em volume de negócios que podem ser gerados durante a 6ª edição da Santos Offshore, cerca de R$3 milhões devem ser iniciados nesta rodada de negócios. “E os valores podem ser ainda maiores, dependendo da movimentação da feira”, afirma Siste. Para quem não conseguiu participar, ainda dá tempo. Amanhã haverá outra rodada de negócios, desta vez promovida pelo Sebrae em parceria com a ONIP (Organização Nacional da Indústria do Petróleo), também das 15h às 19h.
Sala de crédito
A Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) participou do primeiro dia da Santos Offshore com a Sala de Créditos, que tem como objetivo de prestar consultoria para micro, pequenas e médias empresas que buscam financiamentos para investir e ampliar sua participação no mercado.
O espaço que foi montado pela primeira vez na feira, reúne representantes das principais instituições financeiras do país. “Os empresários que passaram pelo estande nos apresentaram suas necessidades de crédito e, junto aos bancos presentes conheceram os pacotes financeiros oferecidos e as formas de financiamentos, para que possam investir em seus negócios”, explica o assessor de projetos da diretoria de micro, pequenas e médias empresas da Fiesp, Flávio Vital.
Durante o primeiro dia da feira foram realizadas mais de 50 atendimentos. “A Santos Offshore é uma feira de negócios, o que aumenta o número de empresários que buscam a Sala de Crédito. O movimento no espaço superou as nossas expectativas”, finaliza Flávio.

A rodada de negócios da Santos Offshore 2012, promovida pelo Competro Fiesp/Ciesp (Comitê de Petróleo e Gás da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), começou nesta quarta-feira (17) e foi um dos grandes destaques do segundo dia de evento.


Até o início da rodada foram contabilizadas cerca de 100 inscrições de empresas fornecedoras e mais 20 de empresas âncoras. O número de agendamentos chegou aos 900, podendo aumentar após o encerramento do encontro, já que os visitantes da Santos Offshore também poderiam se cadastrar durante o evento que foi realizado das 15h às 19h. O Coordenador de Assistência às Empresas do Ciesp, Airton Tadeu Siste, contou que quem vai até a feira é para procurar novos negócios. Então quando este profissional se depara com uma oportunidade como esta, dificilmente vai deixar passar.


“A demanda do setor de óleo e gás está ascendente. Ao se instalarem na Bacia de Santos, como é o caso das âncoras que trouxemos para nossa rodada de negócios, as empresas vão precisar de fornecedores próximos, principalmente por conta da questão logística que hoje é um dos principais desafios dos profissionais que atuam neste segmento. E nada melhor do que uma rodada de negócios para que os empresários façam discussão, descubram quais grupos estão demandando e que tipos de oportunidades existem a médio e longo prazo”, complementou o Diretor Adjunto de Energia, Petróleo e Gás do Ciesp, Kalenin Pock Branco.


Ainda segundo os representantes do Ciesp, dos R$40 milhões em volume de negócios que podem ser gerados durante a 6ª edição da Santos Offshore, cerca de R$3 milhões devem ser iniciados nesta rodada de negócios. “E os valores podem ser ainda maiores, dependendo da movimentação da feira”, afirma Siste. Para quem não conseguiu participar, ainda dá tempo. Amanhã haverá outra rodada de negócios, desta vez promovida pelo Sebrae em parceria com a ONIP (Organização Nacional da Indústria do Petróleo), também das 15h às 19h.



Sala de crédito


A Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) participou do primeiro dia da Santos Offshore com a Sala de Créditos, que tem como objetivo de prestar consultoria para micro, pequenas e médias empresas que buscam financiamentos para investir e ampliar sua participação no mercado.


O espaço que foi montado pela primeira vez na feira, reúne representantes das principais instituições financeiras do país. “Os empresários que passaram pelo estande nos apresentaram suas necessidades de crédito e, junto aos bancos presentes conheceram os pacotes financeiros oferecidos e as formas de financiamentos, para que possam investir em seus negócios”, explica o assessor de projetos da diretoria de micro, pequenas e médias empresas da Fiesp, Flávio Vital.


Durante o primeiro dia da feira foram realizadas mais de 50 atendimentos. “A Santos Offshore é uma feira de negócios, o que aumenta o número de empresários que buscam a Sala de Crédito. O movimento no espaço superou as nossas expectativas”, finaliza Flávio.



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar