acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

RNEST está 80% concluída, afirma Graça Foster

27/09/2013 | 18h25

 

Em entrevista coletiva concedida hoje, a presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou que a Refinaria do Nordeste (RNEST) está com 80% das suas obras concluídas, com previsão de entrega para novembro de 2014. Sobre a venezuelana PDVSA, que até agora não colocou sua parte combinada, 40% em dinheiro, no projeto, Graça afirmou que a parceria ainda não morreu, mas que não há mais prazo e nem será colocado aditivos. "A única proposta que aceitamos é 40% em dinheiro", afirmou. 
Com relação a outras obras em andamento, a presidente da Petrobras adiantou que o Comperj está 53% pronta, e que o valor total da obra na parte de refino está fechado em R$26,6 bilhões. Já as plataformas, a P-62 teve sua entrega antecipada e deverá estar pronta no dia 16 de dezembro deste ano, enquanto os FPSO Cidade de Mangaratiba e Cidade de Ilha Bela, ficaram para o ano que vem, indo para Sapinhoá Norte e Iracema Sul, respectivamente. 
Perguntada sobre a Bacia de Sergipe-Alagoas, que teria reservas entre 1 e 3 bilhões de barris, Graça afirmou que não confirma os valores, mas confirmou que a região é uma nova provincía petrolífera, com Teste de Longa Duração (TLD) programado para 2016. 
"Os dados que temos comprovam que a região de Sergipe-Alagoas possui acumulações diferenciadas", disse. Ela adiantou que a região de águas profundas tem previsão de primeiro óleo para 2018, e perspectivas de produção de 100 mil barris por dia. 
Sobre a produção atual, Graça Foster comentou que as paradas programadas resultaram  na recuperação da eficiência de muitas plataformas, e que com isso, a produção este mês está sendo especialmente boa. "Há casos de plataformas que estavam com eficiência de 85% e que agora estão com mais de 90%", completou. Segundo ela, em um ano, o incremento de refino de petróleo, devido às ações de eficiência da companhia, chegou a 195 mil barris. 
Graça afirmou ainda que "em curto prazo", não haverá aumento de combustíveis no país. Com relação à situação financeira da empresa, ela garantiu que a Petrobras tem recursos para chegar ao final do ano sem necessidade de captação no mercado. Para a presidente da Petrobras, o valor de mercado da empresa não é justo, mas que tem certeza de que com o aumento da produção, a Petrobras vai entregar o que os investidores querem. A companhia fechou o segundo trimeste com um caixa de R$73 bilhões. 

Em entrevista coletiva concedida hoje, a presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou que a Refinaria do Nordeste (RNEST) está com 80% das suas obras concluídas, com previsão de entrega para novembro de 2014. Sobre a venezuelana PDVSA, que até agora não colocou sua parte combinada, 40% em dinheiro, no projeto, Graça afirmou que a parceria ainda não morreu, mas que não há mais prazo e nem será colocado aditivos. "A única proposta que aceitamos é 40% em dinheiro", afirmou. 


Com relação a outras obras em andamento, a presidente da Petrobras adiantou que o Comperj está 53% pronta, e que o valor total da obra na parte de refino está fechado em R$26,6 bilhões. Já as plataformas, a P-62 teve sua entrega antecipada e deverá estar pronta no dia 16 de dezembro deste ano, enquanto os FPSO Cidade de Mangaratiba e Cidade de Ilha Bela, ficaram para o ano que vem, indo para Sapinhoá Norte e Iracema Sul, respectivamente. 


Sobre a Bacia de Sergipe-Alagoas, Graça confirmou que a região é uma nova provincía petrolífera, com Teste de Longa Duração (TLD) programado para 2016. "Os dados que temos comprovam que a região de Sergipe-Alagoas possui acumulações diferenciadas", disse. Segundo ela, a região de águas profundas tem previsão de primeiro óleo para 2018, e perspectivas de produção de 100 mil barris por dia. 


Sobre a produção atual, Graça Foster comentou que as paradas programadas resultaram  na recuperação da eficiência de muitas plataformas, e que com isso, a produção este mês está sendo especialmente boa. "Há casos de plataformas que estavam com eficiência de 85% e que agora estão com mais de 90%", completou. Segundo ela, em um ano, o incremento de refino de petróleo, devido às ações de eficiência da companhia, chegou a 195 mil barris. 


Graça afirmou ainda que "em curto prazo", não haverá aumento de combustíveis no país. Com relação à situação financeira da empresa, ela garantiu que a Petrobras tem recursos para chegar ao final do ano sem necessidade de captação no mercado. Para a presidente da Petrobras, o valor de mercado da empresa não é justo, mas que tem certeza de que com o aumento da produção, a Petrobras vai entregar o que os investidores querem. A companhia fechou o segundo trimeste com um caixa de R$73 bilhões. 



Fonte: Redação TN Petróleo/ Rodrigo Miguez
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar