acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Biocombustível

Resíduos da pesca podem produzir biodiesel

21/11/2012 | 10h54
Resíduos da pesca podem produzir biodiesel
Stock_XCHNG Stock_XCHNG

 

Petrobras Biocombustível 
Resíduos da pesca podem produzir biodiesel
 
A Petrobras Biocombustível participou, na última segunda-feira (19), do lançamento da “Máquina de Biopeixe” na Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), em Fortaleza (CE). O equipamento tem o propósito de possibilitar um destino ambientalmente adequado aos resíduos produzidos pela atividade da pesca, além de permitir o incremento da renda dos produtores de tilápia de açudes do Ceará com a venda do óleo de peixe (Biopeixe), extraído dos resíduos, para a produção de biodiesel.
 
O gerente de Suprimento Agrícola da Usina de Biodiesel de Quixadá, Silvano Cavalcante, afirmou, durante o evento, a importância do projeto. “Trata-se de matéria-prima com potencial para produção de biodiesel com ganhos ambientais, além de promover inclusão social”, destacou o gerente. A iniciativa está alinhada às diretrizes do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel.
 
De acordo com o coordenador do projeto pelo Nutec, Tarcísio Costa Filho, a máquina está em processo de transferência de tecnologia para uma futura produção em escala comercial. A concretização dessa etapa será iniciada ainda este mês no Laboratório de Pesquisa do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), em Pentecoste, Ceará. O equipamento foi desenvolvido pelo Nutec com apoio do Banco do Nordeste do Brasil.
 
Parceria intensifica estudos para biodiesel de óleo de peixe - Em outubro, a Petrobras Biocombustível e o Ministério da Pesca e Aquicultura assinaram memorando de entendimentos para ampliar programas cooperativos com foco na pesquisa e produção de biodiesel a partir de matéria-prima residual do pescado. O acordo tem como principais objetivos aumentar o aproveitamento e a produtividade dos recursos naturais, pesqueiros e aquícolas, incrementar a renda dos pescadores e agregar valor à sua produção, além de promover o desenvolvimento técnico, científico e de inovações tecnológicas para a atividade.

A Petrobras Biocombustível participou, na última segunda-feira (19), do lançamento da “Máquina de Biopeixe” na Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), em Fortaleza (CE). O equipamento tem o propósito de possibilitar um destino ambientalmente adequado aos resíduos produzidos pela atividade da pesca, além de permitir o incremento da renda dos produtores de tilápia de açudes do Ceará com a venda do óleo de peixe (Biopeixe), extraído dos resíduos, para a produção de biodiesel. O gerente de Suprimento Agrícola da Usina de Biodiesel de Quixadá, Silvano Cavalcante, afirmou, durante o evento, a importância do projeto. “Trata-se de matéria-prima com potencial para produção de biodiesel com ganhos ambientais, além de promover inclusão social”, destacou o gerente. A iniciativa está alinhada às diretrizes do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel. 

 

De acordo com o coordenador do projeto pelo Nutec, Tarcísio Costa Filho, a máquina está em processo de transferência de tecnologia para uma futura produção em escala comercial. A concretização dessa etapa será iniciada ainda este mês no Laboratório de Pesquisa do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), em Pentecoste, Ceará. O equipamento foi desenvolvido pelo Nutec com apoio do Banco do Nordeste do Brasil. 

 

Parceria intensifica estudos para biodiesel de óleo de peixe - Em outubro, a Petrobras Biocombustível e o Ministério da Pesca e Aquicultura assinaram memorando de entendimentos para ampliar programas cooperativos com foco na pesquisa e produção de biodiesel a partir de matéria-prima residual do pescado. O acordo tem como principais objetivos aumentar o aproveitamento e a produtividade dos recursos naturais, pesqueiros e aquícolas, incrementar a renda dos pescadores e agregar valor à sua produção, além de promover o desenvolvimento técnico, científico e de inovações tecnológicas para a atividade.



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar