acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Pesquisa EPE

Repotenciação de usinas hidrelétricas não supre necessidade do país

02/12/2008 | 10h22

A conclusão é do estudo “Considerações sobre repotenciação e modernização de usinas hidrelétricas“, que acaba de ser publicado pela Empresa de Pesquisa Energética – EPE. De acordo com o estudo, 44 usinas no país, totalizando 24.053 MW de capacidade instalada, formam o conjunto de hidrelétricas reabilitáveis a partir de investimentos em repotenciação.

 

O acréscimo de potência efetiva que seria agregado ao Sistema Interligado Nacional – SIN, caso esses empreendimentos alcançassem um aumento máximo de rendimento a partir de modernizações, seria de 605 MW – equivalente a 2,84% da capacidade avaliada.

 

Tomando-se como base a produção de energia elétrica no Brasil em 2007, de 483 TWh, os 605 MW agregados pelas ações de repotenciação e modernização nas 44 usinas hidrelétricas equivaleriam uma geração adicional de 2,4 TWh, ou 0,5% de energia produzida ao longo do ano passado. A titulo de comparação, o acréscimo de geração hidráulica no SIN entre os meses de setembro e outubro deste ano foi de 1,9 TWh. Com isso, pode-se dizer que a repotenciação da totalidade das hidrelétricas com mais de 20 anos de idade atenderia apenas a um mês e meio de crescimento da demanda do país.

 

O estudo de repotenciação considerou apenas usinas com potência instalada superior a 30 MW e acima de 20 anos de operação, dado que o universo de pequenas centrais hidrelétricas (igual ou abaixo de 30 MW) representa hoje uma capacidade total de 2.661 MW, apenas 3,5% da potência total do parque gerador do SIN.

 

O trabalho aponta que o principal objetivo das ações de repotenciação e modernização de usinas hidrelétricas no Brasil deve ser a preservação da capacidade de geração do sistema existente. Secundariamente, deve-se levar em conta o acréscimo da expansão da oferta de energia elétrica no país.

 

Entre os principais benefícios proporcionados pelas ações de repotenciação e modernização de usinas hidrelétricas estão a extensão da vida útil das usinas, o aumento da sua confiabilidade, a segurança no controle e no fornecimento de ponta e a redução dos custos de manutenção, além de um eventual aumento da energia assegurada e da potência efetiva do parque gerador brasileiro.

 

O estudo “Considerações sobre repotenciação e modernização de usinas hidrelétricas“ integra a série Estudos de Energia, que está disponível no site da EPE através do endereço http://www.epe.gov.br/Lists/Estudos/DispForm.aspx?ID=27.



Fonte: EPE
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar