acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Eletricidade

Regras para renovação de concessões preocupam distribuidoras

15/07/2013 | 15h08

 

A demora na definição dos critérios do governo para a renovação dos contratos de concessão de 37 distribuidoras de energia elétrica está causando prejuízos às empresas e prejudicando os investimentos. A principal preocupação das empresas é a incerteza na liberação de créditos solicitados em razão da falta de regras.
Segundo o presidente da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee), Nelson Fonseca Leite, a preocupação afeta 37 das 63 empresas do ramo, cujos contratos de concessão vencem em 2015 e 2016.
“O problema das distribuidoras é a incerteza quanto às regras que serão adotadas para o setor: no ano passado, uma Medida Provisória não definiu quais seriam os critérios para isso. Por essa razão, as empresas já enfrentam dificuldades para contratar financiamentos e colocar em ação o seu plano de desenvolvimento. Os agentes financeiros exigem garantias para a antecipação de recebíveis”, explicou o presidente da Abradee.
Nelson Fonseca Leite disse que as empresas não sabem o que fazer para atender os requisitos que serão feitas para a renovação dos contratos. As exigências tanto podem se basear na qualidade dos serviços prestados como em gestão financeira. Tal diferença pode depois provocar a exigência de termos de ajuste com o governo.

A demora na definição dos critérios do governo para a renovação dos contratos de concessão de 37 distribuidoras de energia elétrica está causando prejuízos às empresas e prejudicando os investimentos. A principal preocupação das empresas é a incerteza na liberação de créditos solicitados em razão da falta de regras.


Segundo o presidente da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee), Nelson Fonseca Leite, a preocupação afeta 37 das 63 empresas do ramo, cujos contratos de concessão vencem em 2015 e 2016.


“O problema das distribuidoras é a incerteza quanto às regras que serão adotadas para o setor: no ano passado, uma Medida Provisória não definiu quais seriam os critérios para isso. Por essa razão, as empresas já enfrentam dificuldades para contratar financiamentos e colocar em ação o seu plano de desenvolvimento. Os agentes financeiros exigem garantias para a antecipação de recebíveis”, explicou o presidente da Abradee.


Nelson Fonseca Leite disse que as empresas não sabem o que fazer para atender os requisitos que serão feitas para a renovação dos contratos. As exigências tanto podem se basear na qualidade dos serviços prestados como em gestão financeira. Tal diferença pode depois provocar a exigência de termos de ajuste com o governo.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar