acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Refinaria iraniana explode durante visita de Ahmadinejad

24/05/2011 | 16h56
Uma refinaria iraniana sofreu uma explosão hoje durante uma visita do presidente Mahmoud Ahmadinejad, informaram agências de notícias iranianas. Ele não foi atingido no incidente e seguiu com sua agenda para fazer um discurso televisionado, disse a imprensa local. A explosão lembra como esse tipo de acidente é comum na indústria do petróleo da república islâmica. Vários funcionários ficaram feridos após a explosão, resultado de um problema técnico, de acordo com as agências.


Os meios de comunicação afirmaram que a explosão na refinaria de Abadan, no sudoeste do Irã, ocorreu por causa de um vazamento de gás. A agência Mehr afirmou que o fogo já foi controlado. A Fars citou fontes oficiais segundo as quais uma pessoa morreu e 25 ficaram feridas.


A explosão ocorreu quando o presidente estava apresentando uma unidade de processamento que é parte do esforço iraniano para contornar as sanções internacionais e ampliar sua capacidade de refinar petróleo no próprio país. A indústria petrolífera iraniana sofre há anos com a falta de investimento e com restrições internacionais. Em agosto do ano passado, uma explosão em uma petroquímica matou cinco pessoas, um mês após Ahmadinejad ter visitado o local.


Em uma mostra da preocupação com esses problemas, uma importante petroquímica localizada na ilha iraniana de Kharg pode ser fechada, por questões de segurança, afirmou hoje um funcionário do Ministério do Petróleo, segundo a Fars.


O Irã já foi alvo de quatro rodadas de sanções no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), por sua recusa a parar de enriquecer urânio. Teerã afirma ter apenas fins pacíficos, como a produção de energia, mas potências suspeitam que o governo de Ahmadinejad busque secretamente armas nucleares.


Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar