acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Refino

Refinaria de Cubatão vai produzir gasolina "limpa"

20/07/2005 | 00h00

A Refinaria Presidente Bernardes, unidade da Petrobras, em Cubatão (SP), vai liderar a retirada de enxofre na produção de gasolina automotiva, a fim de adequar-se à demanda internacional, que visa reduzir a poluição atmosférica. Por causa do alto grau de enxofre na sua gasolina, a refinaria já perdeu 10% nas suas encomendas nos últimos meses. O principal mercado a reduzir as compras da Petrobras é os Estados Unidos. Cubatão refina por dia 27 mil m³ de petróleo e produz cerca de 2 milhões de m³ de gasolina automotiva, metade destinada à exportação.
Para justapor-se à demanda e atender a resoluções do Conselho Nacional do Petróleo (CNP) e do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que fixaram para 2009 o limite da redução do enxofre, a unidade de Cubatão vai investir R$ 658,4 milhões para construir quatro novas unidades industriais e ampliar uma quinta, a fim de melhorar a octanagem da gasolina.
As obras devem ser iniciadas em 2006 e concluídas em 2008. Outras cinco refinarias da estatal vão seguir programa semelhante, "mas o de Cubatão está mais adiantado", informou o engenheiro Luiz Alberto Verri, gerente geral da refinaria.
O novo empreendimento da Petrobras em Cubatão, denominado Programa Carteira de Gasolina, tem o objetivo de reduzir em 95% o teor de enxofre dos derivados que chegam ao mercado, o que "trará significativas melhoras para a qualidade do ar".
Verri apresentou um quadro segundo o qual enquanto os Estados Unidos baixaram de 1 000 partes por milhão (ppm) de enxofre, em 2000, para apenas 90 ppm em 2005 e têm por meta chegar a 30 ppm em 2009, o Brasil ainda está com 1 000 ppm em 2005, O objetivo no país é baixar para 50 ppm em 2009, conforme diretrizes do CNP e dos organismos ambientais brasileiros.
Nos países da União Européia, as reduções são ainda mais drásticas que nos EUA, pois já neste ano a contaminação permitida na região está no nível de 50 ppm. Verri explicou que na Europa há maior consumo de óleo diesel, pela proporção também maior do transporte coletivo.
A refinaria de Cubatão, segundo seu dirigente, além de alterar o perfil de sua produção, terá um programa interno para reduzir a emissão de S02 (gás do enxofre) para a atmosfera. O gás do enxofre é responsável pela ocorrência de chuvas ácidas. "Esta é uma decisão corporativa para colaborar com o meio ambiente", disse o gerente geral da refinaria.
Pelo cronograma da Petrobras, ainda sujeito a aprovações de autoridades ambientais, já neste ano começará a montagem do canteiro de obras. O "pico" das construções ocorrerá em 2007, quando estima-se que devem estar trabalhando no projeto perto de 3,2 mil pessoas, de preferência residentes na região.
A entrada em operação das novas unidades está projetada para maio de 2008. Para evitar problemas sociais com a dispensa dessa mão-de-obra, o que é histórico na região, a Petrobras vai aplicar um programa de qualificação profissional, com fornecimento de currículos e indicação de outras oportunidades. Devido à elevada automação industrial, as quatro unidades vão empregar diretamente apenas 30 funcionários.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar