acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Opep

Reequilíbrio do mercado de petróleo através de cortes de produção está ainda complicado

07/07/2017 | 16h49

A produção bruta da Opep aumentou em 500 mil bpd e chegou a 32,49 milhões bpd em maio, de acordo com a última pesquisa da S&P Global Platts, divulgada hoje.

Já a produção de junho, teve um aumento de 220 mil bpd em comparação com maio, o que complica seus esforços para acelerar o reequilíbrio do mercado de petróleo através de cortes de produção que entraram em vigor em 1 de janeiro.

"A recuperação na Líbia e na Nigéria certamente apresentam um problema para a Opep em seus esforços para estabilizar o mercado. As perspectivas na produção para ambos os países são promissoras, o que pode influenciar outros membros da Organização no acordo de controle da produção.

O cumprimento do acordo dos 12 países da Opep com cotas permaneça robusto em 116%, de acordo com uma média de janeiro a junho, já que sete países liderados pela Arábia Saudita cortaram mais do que o necessário. A Arábia Saudita viu o seu aumento de produção no mês para 9,97 milhões de bpd, de acordo com a pesquisa e que as exportações de petróleo do reino aumentaram significativamente. O início do verão levou o consumo interno de petróleo. Mas isso ainda está muito abaixo da sua quota sob o acordo de 10,06 milhões bpd.

O Iraque segundo maior membro, aumentou sua produção ligeiramente para 4,45 milhões bpd, deixando o país menos compatível em termos de produção acima de sua cota, que é de 4,35 milhões de bdp. O Irã, terceiro maior produtor da Opep, também registrou um ligeiro aumento na produção para 3,8 milhões, afetando diretamente a sua cota no âmbito do acordo.

A cota da Venezuela teve a maior tombo no mês, com a produção caindo 30 mil bpd para 1,91 milhão bpd, segundo o que pesquisa encontrou, mostrando que a crise econômica do país continuou a piorar o que levou várias unidades de produção de petróleo pesado e extra pesado pararem de funcionar.



Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar