acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Sustentabilidade

Redução nas emissões de gás será cobrada de líderes mundiais

20/09/2011 | 10h09

A secretária executiva da Cúpula das Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU), Christiana Figueres, pediu que a comunidade internacional mantenha o compromisso de estimular a chamada economia verde. O objetivo é incentivar o desenvolvimento econômico, com baixas emissões de carbono, como meio de limitar as mudanças climáticas no mundo.

“O mundo espera que, durante a cúpula da cidade de Durban [na África do Sul], os governos deem os passos seguintes para criar um sistema global efetivo que permita enfrentar as alterações climáticas", disse Christiana Figueres.

A cúpula de Durban ocorrerá de 28 de novembro a 9 de dezembro. No encontro, os líderes devem buscar soluções para a implementação do Protocolo de Quioto – o acordo das Nações Unidas que define medidas conjuntas para a redução das emissões de gases de efeito estufa, cuja primeira fase termina em 2012.

“Tem de haver uma decisão clara dos esforços coletivos globais. Os países industrializados poderão contribuir para reduzir as emissões de forma transparente”, disse Figueres.

Segundo Christiana Figueres, os líderes mundiais deverão buscar meios para pôr em prática regras a fim de evitar o agravamento das mudanças climáticas e o aquecimento global abaixo dos 2 graus Celsius (ºC) até 2100.

O assunto também faz parte da pauta de temas da Conferência Rio+20, em 2013, no Rio de Janeiro. A reunião será o maior encontro mundial sobre preservação ambiental, desenvolvimento sustentável e economia verde, com a finalidade de definir um novo padrão para o setor. A previsão é que mais de 100 presidentes da República e primeiros-ministros estejam presentes.

O assunto é tema das reuniões da presidenta Dilma Rousseff, que está em Nova York, para participar da 66ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Nos encontros paralelos com líderes internacionais, Dilma deverá mencionar o assunto.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar