acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Shale Gas

Recursos não convencionais são importantes para desenvolvimento do País, diz Secretário

27/11/2014 | 10h24
Recursos não convencionais são importantes para desenvolvimento do País, diz Secretário
Divulgação Divulgação

Começou nesta terça-feira, 25 de novembro, workshop técnico internacional sobre recursos petrolíferos não convencionais. Na abertura do evento, o Secretário de Petróleo, Gás Natural, e Combustíveis Renováveis do MME, Marco Antonio Martins Almeida, destacou a importância de trazer à tona o assunto, para que o Brasil possa aprender com outros países que avançaram na exploração desses recursos e garantir acesso a esses combustíveis, com preços competitivos. O evento, que tem o objetivo de discutir o aproveitamento desses combustíveis, além de aspectos ambientais e regulatórios, continua na quarta-feira, 26 de novembro.
 
Almeida afirmou que o Ministério de Minas e Energia avalia que a tecnologia para a exploração e produção de recursos não convencionais já está solidificada, e que esse conhecimento deve ser compartilhado, para garantir o acesso a esses energéticos. “Precisamos hoje é socializar, disseminar esse entendimento que o Ministério de Minas e Energia tem sobre o assunto. E mais do que isso, é trazer elementos técnicos, fatos e dados, que consigam dar a mesma segurança de que o Ministério tem hoje, de que a exploração de recursos não convencionais é mais arriscada, mas possível, mais custosa, mas é viável. E ela e mais do que tudo importante para o desenvolvimento do País, para que tenhamos uma indústria consumidora de gás, que receba o energético em condição competitiva como nossos países vizinhos e outros mais distantes”, destacou o Secretário, durante a abertura do evento.
 
O licenciamento ambiental tem papel fundamental nesse processo, reforça Almeida, para que a exploração e produção aconteça de forma sustentável. De acordo com o Secretário de Petróleo e Gás Natural, nenhum bloco será explorado ou produzido no País sem que a licença ambiental determine quais são as ações mitigadoras e as determinações prévias que devem ser tomadas pelas empresas. O Secretário também aponta que a regulação brasileira criada para a exploração de recursos não convencionais é “severa”. “Poucos países tem regulação tão impositiva e severa quanto a que implementamos aqui no Brasil”, reforçou.
 
Também participam do workshop representantes dos governos do Reino Unido e dos Estados Unidos, com quem o Brasil tem diálogo de cooperação no setor. Para Marco Antonio Almeida, a análise das experiências de outros países no setor pode evitar erros e poupar tempo e esforços  para gerar conhecimento no País.
 
“Nosso objetivo é entender os principais erros cometidos lá fora para evita-los, e aprender com essas experiências. A ideia é que a gente consiga ganhar tempo e evitar aprendizagem que não precise ser desenvolvida, além de evitar erros, aproveitando a experiência de terceiros”, afirmou.
 
O “Workshop técnico sobre recursos petrolíferos não convencionais” é promovido no âmbito do Comitê Temático de Meio Ambiente (CTMA) do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), que é coordenado conjuntamente pelo MME e pelo Ministério de Meio Ambiente (MMA).



Fonte: MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar