acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Mercado

Recuo do petróleo abate bolsas dos EUA

08/12/2004 | 00h00

 As bolsas dos Estados Unidos fecharam em baixa ontem pelo motivo inverso do que vinha ocorrendo: desta vez, o recuo nos preços do petróleo, ao invés de ajudar, atrapalhou, pois promoveu quedas generalizadas nas cotações das ações de companhias petrolíferas, o que contaminou os principais índices acionários americanos.
Os papéis da Exxon Mobil cederam 1,16% e os da ChevronTexaco, 1,29%, como resultado do alívio de US$ 1,53 no barril do petróleo, que cotado a US$ 41,45 em Nova York.
O índice Dow Jones caiu 1,01%, a 10.440 pontos. O Standard & Poor´s 500 perdeu 1,11%, a 1.177 pontos. O indicador tecnológico Nasdaq recuou 1,70%, a 2.114 pontos. Um relatório do governo americano mostrou que a produtividade nos EUA cresceu em ritmo menor que o esperado no terceiro trimestre, o que ajudou a abater o humor dos investidores.
O dia foi melhor para as bolsas da Europa, que registraram alguma recuperação em relação à véspera e fecharam em leve alta ontem, estimuladas pela retração nos preços do petróleo e por uma meta ambiciosa de resultados traçada pelo banco Crédit Suisse. Mas alguns dados econômicos e o dólar em novo recorde de baixa ante o euro (a US$ 1,347) abateram o ânimo dos exportadores europeus e contiveram os ganhos.
As ações do Credit Suisse estiveram entre os destaques de alta da sessão, com valorização de 4,33%, após o décimo maior banco europeu anunciar uma reforma há muito esperada.
Em Londres, o índice FTSE-100 avançou 0,12%, para 4.728 pontos. Em Frankfurt, o DAX subiu 0,45%, a 4.212 pontos. Em Paris, o CAC-40 valorizou-se 0,53%, a 3.787 pontos.



Fonte: Valor Econômico/Ag
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar