acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Lucro

Receita líquida da Energisa atinge R$ 1,2 bilhão no primeiro semestre de 2011

09/08/2011 | 10h35
A Energisa S/A (BM&FBovespa: ENGI3, ENGI4 e ENGI11), companhia responsável por cinco distribuidoras de energia localizadas nos estados de Sergipe, Paraíba, Minas Gerais e Rio de Janeiro, registrou receita líquida de R$ 1,2 bilhão nos primeiros seis meses deste ano, aumento de 12,1% em relação a igual período de 2010. A receita bruta consolidada avançou 12,3%, na mesma base de comparação, passando de R$ 1,5 bilhão para R$ 1,7 bilhão.

O lucro líquido consolidado no intervalo analisado atingiu R$ 92,6 milhões, sendo que R$ 55,9 milhões foram apurados entre os meses de abril e junho de 2011. O resultado do segundo trimestre apresenta incremento de 52,3% sobre o verificado no primeiro trimestre do ano.
 
"Essa melhoria decorre do crescimento da receita líquida no período e da redução de R$ 19,5 milhões nas despesas não controláveis, como compra de energia e transporte de potência elétrica”, avalia Maurício Botelho, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores da Energisa. Já o EBTIDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado consolidado ficou em R$ 276,3 milhões no primeiro semestre de 2011, com margem de 23,7%.

Em relação aos resultados operacionais, durante os seis primeiros meses de 2011, a companhia registrou crescimento de 2,5% nas vendas consolidadas de energia elétrica em seu mercado próprio, totalizando 3.626,8 GWh. Entre os segmentos de consumo atendidos pela Energisa, as classes residencial e comercial obtiveram aumento nas vendas de 6,3% e 2,4%, respectivamente.

Já a energia associada aos consumidores livres, essencialmente industriais, teve avanço de 2,6% no semestre, atingindo 668,2 GWh. Como consequência, a energia elétrica total distribuída pelo Grupo Energisa (considerando consumidores cativos e livres, suprimento e fornecimento não faturado) foi de 4.911,0 GWh, o que representa expansão de 10,6% em comparação ao primeiro semestre de 2010.


Eficiência Energética

As perdas de energia elétrica registradas pelas distribuidoras do Grupo Energisa mantiveram trajetória de queda no primeiro semestre de 2011. Considerando os últimos doze meses encerrados em junho de 2011, houve redução de 1,48 ponto percentual em relação ao período anterior, situando-se em 11,58% (ou 1.183,6 GWh) da energia total requerida. A Energisa Paraíba destacou-se entre as demais empresas no intervalo mencionado (com diminuição de 2,88 pontos percentuais, ou 95,7 GWh), batendo seu menor nível histórico, de 14,59%.

“Esses resultados positivos refletem o acerto do planejamento e a qualidade na execução das ações adotadas em campo pelas empresas nos últimos anos”, afirma Maurício Botelho. Nos últimos doze meses, o Grupo Energisa realizou 183.359 inspeções e autuou 39.197 consumidores com irregularidades, envolvendo recursos da ordem de R$ 34 milhões.


Investimentos

Os investimentos consolidados do Grupo Energisa no primeiro semestre de 2011 somaram R$ 237,6 milhões, contra R$ 163,2 milhões no mesmo período do ano passado. Cerca de R$ 93,5 milhões foram aplicados em geração de energia renovável, com foco nos projetos eólicos (com parques que terão capacidade instalada de 150 MW) e na construção de três Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) na Bacia do Rio Grande (RJ), que juntas terão 31,2 MW de capacidade instalada e produção anual de 157,4 GWh - PCH Caju, já em operação comercial desde fevereiro, São Sebastião do Alto (testes de comissionamento das unidades geradoras estão previstos para setembro deste ano) e Santo Antônio (testes de comissionamento das máquinas estão previstos para o final do ano).

Além desses planos, a Energisa Soluções, subsidiária do Grupo, obteve licença de instalação para a PCH Zé Tunin, no município de Guarani (MG), com capacidade de 8MW de potência instalada e produção anual de 45,7 GWh. O investimento será de R$ 65 milhões e o período da construção será de aproximadamente 18 meses. O início das obras dessa PCH deverá ocorrer em setembro deste ano.

Nos primeiros seis meses de 2011, as distribuidoras do Grupo Energisa efetivaram 5.236 ligações de energia em suas áreas de atuação, relativas ao Programa Nacional de Universalização e Uso da Energia Elétrica, com investimentos de R$ 18,5 milhões. Desde o início do Programa, em 2004, já foram efetuadas 135.712 mil ligações, com investimentos de R$ 587 milhões, dos quais R$ 482,3 milhões são provenientes do Governo Federal e de governos estaduais.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar