acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Mercado

Queda do petróleo faz Dow Jones bater recorde; Europa tem recuo

04/10/2006 | 00h00

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta terça-feira, e o índice Dow Jones atingiu nível recorde, em meio a apostas de que a queda do petróleo deve estimular o consumo e impulsionar o lucro das empresas mesmo se a economia desacelerar.

Um dos fatores que impulsionou a alta dos mercados nos Estados Unidos derrubou os pregões europeus: a forte retração dos preços internacionais do petróleo.

O índice Dow Jones fechou com ganho de 0,49%, a 11.727 pontos, o maior patamar de encerramento, depois de ter alcançado 11.755 pontos durante os negócios.

O Standard & Poor`s 500 teve valorização de 0,21%, a 1.334 pontos, e o Nasdaq subiu 0,27%, para 2.243 pontos.

As ações da fabricante de aviões Boeing avançaram 2,26%. Já os papéis da rede varejista Wal-Mart tiveram alta de 2,11%.

Os preços do petróleo recuaram para menos de US$ 59 o barril, atingindo o menor nível em sete meses, por conta da alta nos estoques americanos.

As ações da Boeing subiram enquanto a rival européia Airbus anunciou mais um atraso na produção de seu superjumbo A380. As companhias aéreas clientes da Airbus, Emirates e Virgin Atlantic, afirmaram que estavam revendo suas opções.

As bolsas da Europa fecharam em queda, pressionadas pelo recuo das ações das companhias mineradoras e petrolíferas.

Na contramão do mercado, as ações da varejista Tesco registraram alta de 2,12% depois que a companhia anunciou lucro semestral acima das expectativas de analistas, enquanto a mineradora suíça Xstrata fechou com ganho de 2,18% após emissão menor que a esperada. Já os papéis da MAN ganharam 5,71% por rumores de aquisição.

"O mercado esteve muito forte nas últimas duas semanas, então poderemos ver uma correção técnica de 2 ou 3% no máximo", disse Philipp Musil, gestor da Constantia Privatbank. "Achamos que o mercado está barato agora, então acreditamos que é uma oportunidade se investir no mercado europeu", complementou o executivo.

As petrolíferas pesaram nos mercados, depois que o petróleo recuou para US$ 59 o barril, com a Royal Dutch Shell perdendo 1,3%, Total cedendo 1,4% e a BP recuando 2,4%. As ações de mineradoras também caíram, com a Rio Tinto registrando queda de 3,5% e a Anglo American recuo de 2,6%, após realização de lucros no cobre e no níquel.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,35% e encerrou a 5.937 pontos. O CAC-40, de Paris, caiu 0,45% para 5.219 pontos. Em Frankfurt, o DAX baixou 0,12% e finalizou a 5.992 pontos. O Ibex-35, da bolsa de Madri, recuou 0,43% (12.860 pontos). Houve retração de 0,21% em Milão (29.321 pontos) e de 0,37% em Lisboa (10.333 pontos).



Fonte: Valor Econômico/Ag.
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar