acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
CNI

Queda de 3,3% na economia e inflação em 10,5% este ano

16/12/2015 | 13h00
Queda de 3,3% na economia e inflação em 10,5% este ano
Agência Brasil Agência Brasil

 

A economia deve encolher 3,3%, este ano, e continuar em queda em 2016, com retração estimada em 2,6%, de acordo com projeções da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na avaliação da confederação, a queda do Produto Interno Bruto (PIB) vem acompanhada da volta da inflação de dois dígitos este ano (10,5%). No próximo ano, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é 6,8%.
A projeção para a queda da indústria é 6,4%, este ano, e 4,5%, em 2016. A estimativa para a queda no consumo das famílias é 3,9%, em 2015, e 3,3%, no próximo ano. A retração dos investimentos (Formação Bruta de Capital Fixo) deve chegar a 15,5%, este ano, e 12,3%, em 2016.
A CNI também projeta que a taxa de desemprego deve chegar a 8,3% este ano e, em 2016, será maior: 11%.
A expectativa da CNI é que a taxa básica de juros, a Selic, permaneça em 14,25% ao ano, em 2016.
Resultado primário
Para a CNI, apesar dos esforços do governo para conter gastos não obrigatórios, o resultado primário (receitas menos despesas, descontados gastos com juros) do setor público será negativo em R$ 49 bilhões (déficit de 0,8% do PIB), em 2016. Neste ano, a projeção de déficit é maior: 1,8% do PIB.
Na avaliação da CNI, a dívida líquida do setor público deve subir de 64,3% do PIB, este ano, para 70,6% do PIB, em 2016.
Dólar
A projeção para a cotação média do dólar é R$ 3,33, este ano, e R$ 4,20, em 2016. A balança comercial deve fechar este ano superavitária em US$ 18 bilhões. Em 2016, a estimativa para o superávit comercial é US$ 37 bilhões. O déficit em conta-corrente, saldo das compras e vendas de mercadorias e serviços do Brasil com o mundo, deve ficar em US$ 65 bilhões, este ano, e em US$ 39 bilhões, em 2016.

A economia deve encolher 3,3%, este ano, e continuar em queda em 2016, com retração estimada em 2,6%, de acordo com projeções da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na avaliação da confederação, a queda do Produto Interno Bruto (PIB) vem acompanhada da volta da inflação de dois dígitos este ano (10,5%). No próximo ano, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é 6,8%.


A projeção para a queda da indústria é 6,4%, este ano, e 4,5%, em 2016. A estimativa para a queda no consumo das famílias é 3,9%, em 2015, e 3,3%, no próximo ano. A retração dos investimentos (Formação Bruta de Capital Fixo) deve chegar a 15,5%, este ano, e 12,3%, em 2016.

A CNI também projeta que a taxa de desemprego deve chegar a 8,3% este ano e, em 2016, será maior: 11%.

A expectativa da CNI é que a taxa básica de juros, a Selic, permaneça em 14,25% ao ano, em 2016.

 

Resultado primário
Para a CNI, apesar dos esforços do governo para conter gastos não obrigatórios, o resultado primário (receitas menos despesas, descontados gastos com juros) do setor público será negativo em R$ 49 bilhões (déficit de 0,8% do PIB), em 2016. Neste ano, a projeção de déficit é maior: 1,8% do PIB.
Na avaliação da CNI, a dívida líquida do setor público deve subir de 64,3% do PIB, este ano, para 70,6% do PIB, em 2016.
Dólar


A projeção para a cotação média do dólar é R$ 3,33, este ano, e R$ 4,20, em 2016. A balança comercial deve fechar este ano superavitária em US$ 18 bilhões. Em 2016, a estimativa para o superávit comercial é US$ 37 bilhões. O déficit em conta-corrente, saldo das compras e vendas de mercadorias e serviços do Brasil com o mundo, deve ficar em US$ 65 bilhões, este ano, e em US$ 39 bilhões, em 2016.



Fonte: Agência Brasil
Autor: Kelly Oliveira
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar