acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Tecnologia

Projeto de injeção de água no campo marítimo de Ubarana ganha novo fôlego no RN

28/03/2011 | 10h11

A Petrobras recebeu na última quarta-feira licença de instalação para ampliar o sistema de injeção de água no campo marítimo de Ubarana, localizado na bacia potiguar. Esse é um dos três maiores projetos da empresa para o Rio Grande do Norte em 2011. A instalação dos dutos e conexões levará aproximadamente 1 ano. A previsão é que o novo sistema entre em operação em 2012. A Petrobras está investindo R$600 milhões na ampliação do sistema. A expectativa é que, com o estímulo da injeção, a produção de barris no campo marítimo de Ubarana passe de 2 mil barris por dia para 14 mil barris por dia. Número que poderá ser alcançado nos próximos cinco anos, quando a produção atingir o pico.

 

O campo de Ubarana foi o primeiro a ser descoberto no estado e deve continuar produzindo até 2050O campo de Ubarana foi o primeiro a ser descoberto no estado e deve continuar produzindo até 2050.



O campo marítimo de Ubarana foi o primeiro a ser descoberto no Rio Grande do Norte. Entrou em operação em 1976 e deve continuar produzindo até 2050. Segundo Luiz Carneiro, gerente de Engenharia de Produção da Unidade de Operações do Rio Grande do Norte/Ceará da Petrobras, o campo precisava passar por uma revitalização. Outros campos também estão sendo revitalizados, como os campos marítimos de Estreito, Alto do Rodrigues e Canto do Amaro, em fase de instalação.

 

A ampliação do sistema, na avaliação do gerente, traz uma série de benefícios para o RN, como aumento da arrecadação de ICMS e geração de emprego, durante a fase de instalação, e aumento nos royalties, durante a fase de operação. “Os benefícios mudam de acordo com a fase, mas são de igual importância”, afirma Luiz Carneiro. Quando injeta-se água no duto, a produção aumenta, elevando os valores obtidos. Segundo ele, o atraso na entrega da licença de instalação trouxe impactos no cronograma, mas não chegou a prejudicar a produção.



Produção



A produção de petróleo no RN em terra e mar alcançou 64.052 barris por dia em fevereiro de 2011, registrando crescimento em relação ao mesmo período de 2010, quando estava no patamar de 61.584 barris por dia. Já a produção de Gás subiu de 1,47 milhão de metros cúbicos por dia para 1,54 milhão de metros cúbicos por dia. Apesar das variações, consideradas normais, pelo gerente de Engenharia de Produção, a tendência é que a produção se mantenha estável ao longo do ano. Ele prevê incremento em alguns números à medida em que projetos como o de Ubarana forem implantados.



Licença



O atraso na concessão da licença para o projeto de Ubarana, segundo Carneiro, ocorreu porque o Ibama pediu alguns estudos adicionais. Segundo ele, o processo de licenciamento é longo, prevê três etapas: licença prévia (que avalia a viabilidade do projeto do ponto de vista ambiental); licença para instalação (que dá início as obras) e licença de operação (que autoriza as atividades).


Método



O método de injeção de água aumenta a pressão nos dutos e faz com que o petróleo ou gás subam até a superfície. A rocha porosa é como uma grande esponja. À medida que se extrai petróleo, os poros vão se esvaziando e a pressão no duto cai, dificultando a extração. Injetar água é preencher os espaços vazios e manter a pressão.




Fonte: Tribuna do Norte (RN)
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar