Petrobras- 213x420
acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Progredir alcança R$ 604 milhões em financiamentos

10/10/2011 | 09h22
Progredir alcança R$ 604 milhões em financiamentos
Progredir alcança R$ 604 milhões em financiamentos Progredir alcança R$ 604 milhões em financiamentos
O Programa Progredir, voltado para a cadeia de fornecedores da Petrobras, já alcançou 115 financiamentos, no total de R$ 604 milhões em empréstimos. A notícia foi dada pelo diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, Almir Barbassa, nesta sexta-feira (7) durante o seminário “O Pré-Sal: Mobilização da Cadeia de Fornecedores”, realizado no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), em Curitiba. O coordenador do Prominp (Programa Nacional de Desenvolvimento da Indústria de Petróleo e Gás), José Renato de Almeida, também participou do evento e mostrou as oportunidades para fornecedores e profissionais brasileiros.

Ao apresentar o Programa Progredir aos empresários, o diretor Barbassa ressaltou o potencial de alcance da iniciativa. “Uma grande novidade é que este programa não só financia quem tem contrato direto com a Petrobras. Financia também o fornecedor do fornecedor até o quarto elo da cadeia”, explicou.

O Progredir resulta em um custo menor de financiamento de até 40% para os fornecedores e subfornecedores. “Disponibilizamos as melhores informações aos bancos para que eles façam a análise de crédito dos empresários”, disse, acrescentando que tem sido de apenas cinco dias o prazo para a conclusão do financiamento. “Essa rapidez é fundamental, pois quem tem contrato precisa de dinheiro para investir”, concluiu. Informações sobre o programa podem ser obtidas no site: www.progredir.petronect.com.br


Petrobras vai demandar 568 barcos de apoio até 2020

O diretor Barbassa também abordou a demanda gigantesca da Petrobras para os próximos anos. “Até 2020, a Petrobras vai precisar de 568 barcos de apoio. É preciso que a engenharia acompanhe isso, fazendo o projeto desses barcos. Quem determina as especificações é quem faz o projeto”. Atualmente, estão em construção 14 plataformas em estaleiros de Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Barbassa também destacou os investimentos da Petrobras previstos até 2015. “Vamos investir US$ 45 bilhões por ano. Isso significa US$ 200 milhões por dia útil. Até pouco tempo atrás, esse montante era muito alto, inclusive para a Petrobras”, comparou, ressaltando que o maior desafio da empresa hoje é o desenvolvimento da cadeia brasileira de fornecedores para atender a demanda prevista do setor. “O investimento no pré-sal cresceu muito neste Plano de Negócios (2011-2015). No plano passado (2010-2014), eram previstos US$ 33 bilhões. Neste, são previstos US$ 53,4 bilhões só para o pré-sal”, disse.

O diretor deixou claro que a produção de petróleo nessa nova fronteira já é realidade. “Já estamos produzindo hoje no pré-sal 130 mil barris por dia, o que corresponde à produção total de uma empresa média de petróleo. É viável, e a Petrobras tem tecnologia para isso”, afirmou. Barbassa ressaltou que a companhia está sempre em busca de novas tecnologias para diminuir custos e aumentar a produção. “Um grande exemplo de nova tecnologia é o equipamento que vai separar a água e o petróleo no fundo do mar. Se não trazemos água para a plataforma, reinjetando-a no mar, aumentamos muito a capacidade de produção. Na Bacia de Campos, isso vai ser fundamental”, avaliou.


Novo Ciclo de Qualificação do Prominp

O coordenador do Prominp, José Renato de Almeida, destacou que o programa está entrando em novo ciclo de qualificação. “Estamos agora focando no viés de fabricação. Precisamos fazer o mapeamento dessa demanda, que será consolidada através do Fórum Regional, e identificar as necessidades de profissionais para os próximos anos. Se houver compromisso dos empresários em empregar essas pessoas, podemos oferecer cursos de alta especialização aqui no Paraná”, disse.

Almeida ressaltou que o Pré-Sal dá sustentabilidade à demanda de longo prazo. “É uma oportunidade que nenhuma outra geração teve no nosso país. E é importante aproveitá-la para desenvolver empresas nacionais e trabalhadores brasileiros." A demanda prevista do setor de petróleo e gás está disponível no Portal de Oportunidades do Prominp, onde também são disponibilizados os currículos dos profissionais qualificados pelos cursos do programa. “Temos mapeadas 185 diferentes categorias profissionais relacionadas à cadeia de fornecimento. Vamos precisar treinar, até 2015, 211.238 profissionais. Hoje 79.802 pessoas já foram qualificadas pelo programa”, enumerou.


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar