acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Rio Pipeline 2013

Programa ajuda a planejar carreira no setor de óleo e gás

25/09/2013 | 15h45
Programa ajuda a planejar carreira no setor de óleo e gás
IBP/ Somafoto IBP/ Somafoto

Uma boa colocação no mercado depende de uma formação de excelência, de uma eficiente rede de relacionamento e da capacidade do profissional de identificar as boas oportunidades no mercado. Por essas razões, o Instituto Brasileiro de Petróleo,  Gás e Biocombustíveis (IBP) e o Centro de Empreendedorismo Universitário (CEU) promovem o programa Profissional do Futuro durante a Rio Pipeline 2013, que acontece até amanhã no Centro de Convenções SulAmérica.

A programação, que inclui palestras sobre planejamento de carreira, qualificação profissional e o mercado de óleo e gás, além de visita à feira, foi montada para dar aos jovens de universidades e centros tecnológicos a oportunidade de conhecer mais sobre o setor, além da possibilidade de fazer networking. “O IBP quer melhorar a eficiência profissional ao trazer às universidades e trabalhadores conhecimentos que nem sempre estão disponíveis. A visita à feira não pode ser só um percurso pelos estandes”, ressalta Alfredo Laufer, diretor do CEU.

O Profissional do Futuro, que acontece desde 2002 na Rio Oil & Gas, foi incorporado à Rio Pipeline e reuniu para esta edição 400 jovens de 14 universidades e centros tecnológicos. O coordenador do Comitê Jovem do IBP, Victor Alves, alertou os estudantes para que não foquem a carreira apenas na ansiedade de chegar a uma grande companhia.

“Trajetória profissional não se limita a grandes empresas, mas passa também por iniciativas próprias e pelas associações ou grupos dos quais o profissional faz parte. A esperança não pode ser uma idéia passiva. É preciso correr atrás dos objetivos e buscar grupos de interesse que desenvolvam seu networking”, explica Alves, que montou um blog com informações sobre o segmento de óleo e gás, o TechnoPeG, até ser descoberto e ter a primeira oportunidade na área.

Na mesma linha, o presidente da Divisão de Dutos da ASME (Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos), Taylor Shie, ressaltou que há uma saturação na área, com muitos profissionais experientes prestes a se aposentar e nem sempre com substitutos à altura. “Quando um trabalhador se aposenta, perde-se também o conhecimento técnico e o histórico dos equipamentos. Por isso, a ASME promove o encontro entre engenheiros jovens e experientes, para ter pessoas mais qualificadas desde cedo. São 10 mil pessoas treinadas por ano com essa finalidade”, explica Shie.



Fonte: Redação TN/ Ascom Rio Pipeline
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar