acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Álcool

Produtores cumpriram acordo para baixar os preços, diz representante do setor

18/01/2006 | 00h00

O diretor técnico da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo (Unica), Antonio de Pádua, disse hoje em entrevista à Agência Brasil que os produtores de álcool cumpriram o acordo feito com o governo federal para baixar o preço do álcool anidro (misturado à gasolina na proporção de 25%) na usina de R$ 1,08 para um teto máximo de venda de R$ 1,05.

"Em nível do produtor, o aumento de 4,48% detectado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) nos preços do álcool hidratado não é real", disse. "O preço divulgado na última segunda-feira, referente aos negócios realizados na semana passada, caiu mais de 3% no produtor. O álcool anidro caiu de R$ 1,08 o litro para R$ 1,04, enquanto o álcool hidratado caiu de R$ 1,035 para R$ 1,02", acrescentou.

Segundo ele, os usineiros consideram válido os indicativos apontados na pesquisa semanal feita pelo Centro de Pesquisas Aplicadas (Cepea), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz(Esalq). Na próxima segunda-feira (23), o Cepea deve divulgar o novo comportamento de preços praticados esta semana.

Como a demanda em janeiro é fraca, explicou Pádua, a expectativa é que poderá haver registro de queda nos preços. "Com certeza absoluta, se houve algum aumento, ele foi praticado após a venda do álcool anidro pelos usineiros às distribuidoras, porque as distribuidoras não trabalham com estoques", argumentou, acrescentando que cabe às distribuidoras ou aos postos de revenda de combustíveis explicar a razão do aumento verificado pela ANP, "uma vez que a pesquisa feita na ponta do consumo, que são os postos de gasolina".



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar