acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo e Gás

Produção no pré-sal cresce 4,8% em relação a abril

06/07/2012 | 11h07
Produção no pré-sal cresce 4,8% em relação a abril
FPSO Cidade de São Vicente. Banco de Imagens: Petrobras FPSO Cidade de São Vicente. Banco de Imagens: Petrobras

 

A produção de petróleo no Brasil em maio foi de 2,048 milhões de barris/dia (bbl/d), apresentando redução de 1,2% em relação ao mesmo mês de 2011. Na comparação com abril de 2012, houve aumento de 1,3%. Já a de gás natural foi de aproximadamente 68 milhões de metros cúbicos/dia. Houve aumento de 2,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 4,7% em relação ao mês anterior.
A Petrobras respondeu por 94,4% da produção de petróleo e gás natural. Os campos marítimos foram responsáveis por 91,1% da produção de petróleo e 75,4% da produção de gás natural.
O campo de Marlim Sul foi o maior produtor de petróleo e gás, com vazão média de 341,1 mil barris de óleo equivalente por dia (341,1 Mboe/d). Dos 20 maiores campos produtores de petróleo e gás, dois são operados por empresas estrangeiras: Peregrino/Statoil (13º) e Ostra/Shell (14º). Três campos terrestres integram a lista de maiores produtores de petróleo: Carmópolis (15º), Canto do Santo Amaro (17º) e Leste do Urucu (20º), com vazão média de 21,7 Mbbl/d, 20,5 Mbbl/d e 16,9 Mbbl/d, respectivamente.
O grau API médio do petróleo produzido março foi de 23,8º. Deste total, 8% da produção é considerada óleo leve (superior ou igual a 31ºAPI), 56% de óleo médio (entre 22º e 31º API) e 36% de óleo pesado (inferior a 22º API).
Queima de Gás
A queima de gás natural foi de aproximadamente 3,6 milhões de metros cúbicos/dia. Houve redução de 9,7% em relação ao mesmo mês em 2011 e queda de 0,6% na comparação com abril de 2012.
Considerando apenas as Concessões na fase de produção, o aproveitamento de gás natural foi de 95,1% em maio.
Pré-sal
A produção do pré-sal teve crescimento de 4,8% em relação ao mês passado, chegando a 171,3 mil barris dia de óleo equivalente (171,3 Mboe/d), sendo 142,3 Mbbl/d de petróleo e 4,6 MMm³ de gás natural. A produção foi oriunda de dez poços nos campos de Jubarte (1), Lula (5), Caratinga e Barracuda (1) e Marlim Leste (1), Marlim Voador (1) e Barracuda (1).
Bacias Maduras
A produção oriunda das Bacias maduras terrestres (campos/TLDs das Bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) foi de 181,1 mil barris de óleo equivalente/dia (181,1 Mboe/d), sendo 149,1 mil barris de petróleo/dia (149,1 Mbbl/d) de petróleo e 5,1 milhões de metros cúbicos/dia (5,1 MMm³/d) de gás natural.
As informações são da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

A produção de petróleo no Brasil em maio foi de 2,048 milhões de barris/dia (bbl/d), apresentando redução de 1,2% em relação ao mesmo mês de 2011. Na comparação com abril de 2012, houve aumento de 1,3%. Já a de gás natural foi de aproximadamente 68 milhões de metros cúbicos/dia. Houve aumento de 2,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 4,7% em relação ao mês anterior.


A Petrobras respondeu por 94,4% da produção de petróleo e gás natural. Os campos marítimos foram responsáveis por 91,1% da produção de petróleo e 75,4% da produção de gás natural.


O campo de Marlim Sul foi o maior produtor de petróleo e gás, com vazão média de 341,1 mil barris de óleo equivalente por dia (341,1 Mboe/d). Dos 20 maiores campos produtores de petróleo e gás, dois são operados por empresas estrangeiras: Peregrino/Statoil (13º) e Ostra/Shell (14º). Três campos terrestres integram a lista de maiores produtores de petróleo: Carmópolis (15º), Canto do Santo Amaro (17º) e Leste do Urucu (20º), com vazão média de 21,7 Mbbl/d, 20,5 Mbbl/d e 16,9 Mbbl/d, respectivamente.


O grau API médio do petróleo produzido março foi de 23,8º. Deste total, 8% da produção é considerada óleo leve (superior ou igual a 31ºAPI), 56% de óleo médio (entre 22º e 31º API) e 36% de óleo pesado (inferior a 22º API).



Queima de Gás


A queima de gás natural foi de aproximadamente 3,6 milhões de metros cúbicos/dia. Houve redução de 9,7% em relação ao mesmo mês em 2011 e queda de 0,6% na comparação com abril de 2012.
Considerando apenas as Concessões na fase de produção, o aproveitamento de gás natural foi de 95,1% em maio.



Pré-sal


A produção do pré-sal teve crescimento de 4,8% em relação ao mês passado, chegando a 171,3 mil barris dia de óleo equivalente (171,3 Mboe/d), sendo 142,3 Mbbl/d de petróleo e 4,6 MMm³ de gás natural. A produção foi oriunda de dez poços nos campos de Jubarte (1), Lula (5), Caratinga e Barracuda (1) e Marlim Leste (1), Marlim Voador (1) e Barracuda (1).



Bacias Maduras


A produção oriunda das Bacias maduras terrestres (campos/TLDs das Bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) foi de 181,1 mil barris de óleo equivalente/dia (181,1 Mboe/d), sendo 149,1 mil barris de petróleo/dia (149,1 Mbbl/d) de petróleo e 5,1 milhões de metros cúbicos/dia (5,1 MMm³/d) de gás natural.


As informações são da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar