acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Expansão

Produção industrial cresce em sete dos 14 locais pesquisados

08/04/2014 | 10h56
Produção industrial cresce em sete dos 14 locais pesquisados
Divulgação. Apolo Tubulares Divulgação. Apolo Tubulares

 

A expansão de 0,4% da produção industrial do país de janeiro para fevereiro deste ano reflete resultados positivos em sete dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal/Produção Física Regional (PIM/PF Regional) que o instituto está divulgando hoje (8). Os números indicam que o aumento no ritmo da produção industrial nacional na passagem de janeiro para fevereiro, série com ajuste sazonal, teve como destaque a expansão de dois dígitos assinalada pelo Paraná (18,4%) e o crescimento de 4,7% observado no Amazonas.
Enquanto no Amazonas o crescimento da indústria registrou pelo segundo mês consecutivo, e passou a acumular em janeiro e fevereiro crescimento de 7,7%; no Paraná o resultado eliminou perdas de 15,9% registradas entre novembro de 2013 e janeiro de 2014.
Ainda na comparação mensal com ajuste sazonal, os dados indicam que no Rio de Janeiro o crescimento da produção industrial de janeiro para fevereiro foi de 1,0%; em Goiás (0,8%); São Paulo (0,7%);  no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina (0,5%), todos com resultados superiores à média mensal de 0,4%.
No Pará a variação foi nula; enquanto nos outros seis estados ou regiões pesquisadas a taxa foi negativa. No Espírito Santo, onde houve a maior retração, a queda chegou a -4,3%, após a produção industrial do estado ter avançado 2,2% no mês anterior; seguido de Pernambuco onde a queda foi de menos 3,9%, depois de quatro meses de resultados positivos consecutivos. Foram os dois estados que registraram as quedas mais expressivas de janeiro para fevereiro.
Como um todo, a Região Nordeste acusou queda na sua produção industrial de fevereiro de 1,7%; o Ceará (- 1,6%); Minas Gerais ( -1,6%) e Bahia ( -1,2%).

A expansão de 0,4% da produção industrial do país de janeiro para fevereiro deste ano reflete resultados positivos em sete dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal/Produção Física Regional (PIM/PF Regional) que o instituto está divulgando hoje (8). Os números indicam que o aumento no ritmo da produção industrial nacional na passagem de janeiro para fevereiro, série com ajuste sazonal, teve como destaque a expansão de dois dígitos assinalada pelo Paraná (18,4%) e o crescimento de 4,7% observado no Amazonas.

Enquanto no Amazonas o crescimento da indústria registrou pelo segundo mês consecutivo, e passou a acumular em janeiro e fevereiro crescimento de 7,7%; no Paraná o resultado eliminou perdas de 15,9% registradas entre novembro de 2013 e janeiro de 2014.

Ainda na comparação mensal com ajuste sazonal, os dados indicam que no Rio de Janeiro o crescimento da produção industrial de janeiro para fevereiro foi de 1,0%; em Goiás (0,8%); São Paulo (0,7%);  no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina (0,5%), todos com resultados superiores à média mensal de 0,4%.

No Pará a variação foi nula; enquanto nos outros seis estados ou regiões pesquisadas a taxa foi negativa. No Espírito Santo, onde houve a maior retração, a queda chegou a -4,3%, após a produção industrial do estado ter avançado 2,2% no mês anterior; seguido de Pernambuco onde a queda foi de menos 3,9%, depois de quatro meses de resultados positivos consecutivos. Foram os dois estados que registraram as quedas mais expressivas de janeiro para fevereiro.

Como um todo, a Região Nordeste acusou queda na sua produção industrial de fevereiro de 1,7%; o Ceará (- 1,6%); Minas Gerais ( -1,6%) e Bahia ( -1,2%).



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar