acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Produção industrial brasileira se mantém estável entre julho e agosto

02/10/2013 | 09h51

 

A produção industrial do país se manteve estável entre julho e agosto deste ano. Em julho, a indústria havia tido uma queda de 2,4% em relação ao mês anterior. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em sua Pesquisa Industrial Mensal.
Apesar da estabilidade na média geral, três das quatro categorias de uso da indústria tiveram alta: bens de capital (2,6%), bens intermediários (0,6%) e bens de consumo duráveis (0,2%). Apenas os bens de consumo semi e não duráveis tiveram queda na produção (-0,3%).
Além disso, 15 das 27 atividades industriais pesquisadas tiveram alta entre julho e agosto, com destaque para os alimentos (2,5%), veículos automotores (1,7%), máquinas e equipamentos (1,2%) e vestuário e acessórios (7,2%).
Entre as 11 atividades em queda, o destaque ficou com a indústria farmacêutica, com recuo de 5,6% entre julho e agosto. Também tiveram reduções importantes na produção os setores de bebidas (-3,1%) e outros equipamentos de transporte (-3,7%).
Na comparação com agosto do ano passado, houve queda de 1,2%. No entanto, nos acumulados do ano e dos últimos 12 meses, foram registradas altas de 1,6% e 0,7%, respectivamente.

A produção industrial do país se manteve estável entre julho e agosto deste ano. Em julho, a indústria havia tido uma queda de 2,4% em relação ao mês anterior. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em sua Pesquisa Industrial Mensal.

Apesar da estabilidade na média geral, três das quatro categorias de uso da indústria tiveram alta: bens de capital (2,6%), bens intermediários (0,6%) e bens de consumo duráveis (0,2%). Apenas os bens de consumo semi e não duráveis tiveram queda na produção (-0,3%).

Além disso, 15 das 27 atividades industriais pesquisadas tiveram alta entre julho e agosto, com destaque para os alimentos (2,5%), veículos automotores (1,7%), máquinas e equipamentos (1,2%) e vestuário e acessórios (7,2%).

Entre as 11 atividades em queda, o destaque ficou com a indústria farmacêutica, com recuo de 5,6% entre julho e agosto. Também tiveram reduções importantes na produção os setores de bebidas (-3,1%) e outros equipamentos de transporte (-3,7%).

Na comparação com agosto do ano passado, houve queda de 1,2%. No entanto, nos acumulados do ano e dos últimos 12 meses, foram registradas altas de 1,6% e 0,7%, respectivamente.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar