acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Recorde

Produção e oferta de gás natural batem recorde

01/09/2014 | 09h30

 

A produção de gás natural atingiu patamar recorde, no acumulado de janeiro a junho deste ano. Em média, foram produzidos no período 83,5 milhões de metros cúbicos ao dia (m³/d) do combustível, volume 9,1% maior que o produzido de janeiro a junho de 2013. As informações constam no Boletim Mensal de Acompanhamento da Indústria de Gás Natural, número 88, produzido pela Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia (MME), divulgado nesta quinta-feira, 28.
Apenas em junho, foram produzidos 86,6 milhões de m³/d do combustível, volume também recorde.
Influenciada pelo aumento da produção, a oferta nacional aumentou 2,7% no primeiro semestre de 2014. Em  junho, a oferta de gás nacional alcançou 47,7 milhões de m³/d, mais um recorde histórico.
Demanda também é destaque no primeiro semestre
A demanda pelo gás natural também registrou crescimento no semestre. Em março, abril e maio deste ano, o consumo do combustível superou 100 milhões de m³/d, a cada mês. Considerando apenas a demanda apurada em março, outro recorde foi batido, com consumo de 102,5 milhões de m³/d.
O crescimento observado no consumo de gás natural no primeiro semestre de 2014 foi de 6,7%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Os segmentos de maior influência no aumento da demanda foram o de geração de energia elétrica e o industrial, com incrementos de 9% e 6,1%, respectivamente, na comparação dos períodos.
O atendimento a essa demanda crescente foi efetuado por meio da ampliação oferta de gás nacional e da diversificação nas fontes suprimento, principalmente pela importação de Gás Natural Liquefeito (GNL) nos terminais de regaseificação instalados no País. Atualmente, com a entrada em operação do Terminal na Bahia, a capacidade de regaseificação é de 41 milhões de m³/d. No primeiro semestre de 2014 volume médio disponibilizado por este modal foi de 20,4 milhões de m³/d.

A produção de gás natural atingiu patamar recorde, no acumulado de janeiro a junho deste ano. Em média, foram produzidos no período 83,5 milhões de metros cúbicos ao dia (m³/d) do combustível, volume 9,1% maior que o produzido de janeiro a junho de 2013.

As informações constam no Boletim Mensal de Acompanhamento da Indústria de Gás Natural, número 88, produzido pela Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia (MME), divulgado nesta quinta-feira, 28.

Apenas em junho, foram produzidos 86,6 milhões de m³/d do combustível, volume também recorde.

Influenciada pelo aumento da produção, a oferta nacional aumentou 2,7% no primeiro semestre de 2014. Em  junho, a oferta de gás nacional alcançou 47,7 milhões de m³/d, mais um recorde histórico.

Demanda também é destaque no primeiro semestre

 A demanda pelo gás natural também registrou crescimento no semestre. Em março, abril e maio deste ano, o consumo do combustível superou 100 milhões de m³/d, a cada mês. Considerando apenas a demanda apurada em março, outro recorde foi batido, com consumo de 102,5 milhões de m³/d.

O crescimento observado no consumo de gás natural no primeiro semestre de 2014 foi de 6,7%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Os segmentos de maior influência no aumento da demanda foram o de geração de energia elétrica e o industrial, com incrementos de 9% e 6,1%, respectivamente, na comparação dos períodos.

O atendimento a essa demanda crescente foi efetuado por meio da ampliação oferta de gás nacional e da diversificação nas fontes suprimento, principalmente pela importação de Gás Natural Liquefeito (GNL) nos terminais de regaseificação instalados no País. Atualmente, com a entrada em operação do Terminal na Bahia, a capacidade de regaseificação é de 41 milhões de m³/d.

No primeiro semestre de 2014 volume médio disponibilizado por este modal foi de 20,4 milhões de m³/d.

 



Fonte: Ministério de Minas e Energia
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar