acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo e Gás

Produção do pré-sal bate recorde em julho

04/09/2012 | 16h30
Produção do pré-sal bate recorde em julho
Off-loading com o FPSO P-43 em Barracuda, na bacia de ... Off-loading com o FPSO P-43 em Barracuda, na bacia de ...

 

A produção do pré-sal em julho foi de 172,8 mil barris/dia de petróleo e de 5,7 milhões de metros cúbicos, totalizando 208,9 mil barris de óleo equivalentes por dia (Mboe/d), aumento de 9% em comparação ao mês anterior, quando chegou a 191,2 Mboe/dia. Esta foi a maior produção proveniente desses reservatórios, ultrapassando pela segunda vez os 200 Mboe/d. A primeira foi em dezembro de 2011, com a produção de  200,6 Mboe/d.
A produção recorde foi oriunda de dez poços, localizados nos campos de Jubarte (1), Lula (5), Caratinga e Barracuda (1), Marlim Leste (1), Marlim e Voador (1) e Barracuda (1). Dos 10 poços produtores do pré-sal, sete estão entre os 30 maiores produtores. Destaque para os poços do Campo de Lula, dos quais três figuram entre os cinco maiores produtores, sendo o 7LL3DRJS, o maior produtor em julho, com vazão média de 37,2 Mboe/d.
No Brasil, a produção de petróleo foi de aproximadamente 2,023 milhões de barris/dia, apresentando queda de 2,6% em relação a julho de 2011 e de 0,5% na comparação com junho deste ano. A produção de gás chegou 71 MMm3, crescimento de 6,1% em relação ao mesmo mês de 2011 e redução de 1,4% na comparação com o mês anterior. A plataforma P-52, localizada em Roncador, produziu 151,1 Mboe/dia e foi a que teve a maior produção.
As maiores reduções de produção de petróleo e gás natural, em relação ao mês anterior, foram observadas nos campos de Marimbá e Albacora Leste, devido às paradas programadas para manutenção das plataformas P-08 (Marimbá) e P-50 (Albacora Leste). O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o que teve a maior produção de petróleo e segundo maior produtor de gás natural, com produção média de 321,9 Mboe/d.
A queima de gás natural, de 3,6MMm3/d, apresentou redução de 30,7% em relação a julho de 2011 e aumento de 0,4% na comparação com o mês anterior.
No mês de julho de 2012, 308 concessões, operadas por 26 empresas foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 79 são concessões marítimas e 229 terrestres. Vale ressaltar que, do total das concessões 
produtoras, sete encontram-se em atividades exploratórias e produzindo através de Testes de Longa Duração (TLD), e outras 11 são relativas a contratos de áreas contendo Acumulações Marginais.
O grau API médio do petróleo produzido no mês foi de aproximadamente  23,8º, sendo que 8% da produção é considerada óleo leve (>=31°API),  57% é óleo médio (>=22°API e <31°API) e 35% é óleo pesado (<22°API), de acordo com a classificação da Portaria ANP nº 09/2000. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 9.005 poços, sendo 755 marítimos e 8.250 terrestres. O campo com o maior número de poços produtores foi Canto do Amaro, bacia Potiguar, com 1.113 poços.

A produção do pré-sal em julho foi de 172,8 mil barris/dia de petróleo e de 5,7 milhões de metros cúbicos de gás, totalizando 208,9 mil barris de óleo equivalentes por dia (Mboe/d), aumento de 9% em comparação ao mês anterior, quando chegou a 191,2 Mboe/dia. Esta foi a maior produção proveniente desses reservatórios, ultrapassando pela segunda vez os 200 Mboe/d. A primeira foi em dezembro de 2011, com a produção de  200,6 Mboe/d.


A produção recorde foi oriunda de dez poços, localizados nos campos de Jubarte (1), Lula (5), Caratinga e Barracuda (1), Marlim Leste (1), Marlim e Voador (1) e Barracuda (1). Dos 10 poços produtores do pré-sal, sete estão entre os 30 maiores produtores. Destaque para os poços do Campo de Lula, dos quais três figuram entre os cinco maiores produtores, sendo o 7LL3DRJS, o maior produtor em julho, com vazão média de 37,2 Mboe/d.


No Brasil, a produção de petróleo foi de aproximadamente 2,023 milhões de barris/dia, apresentando queda de 2,6% em relação a julho de 2011 e de 0,5% na comparação com junho deste ano. A produção de gás chegou 71 MMm3, crescimento de 6,1% em relação ao mesmo mês de 2011 e redução de 1,4% na comparação com o mês anterior. A plataforma P-52, localizada em Roncador, produziu 151,1 Mboe/dia e foi a que teve a maior produção.


As maiores reduções de produção de petróleo e gás natural, em relação ao mês anterior, foram observadas nos campos de Marimbá e Albacora Leste, devido às paradas programadas para manutenção das plataformas P-08 (Marimbá) e P-50 (Albacora Leste). O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o que teve a maior produção de petróleo e segundo maior produtor de gás natural, com produção média de 321,9 Mboe/d.


A queima de gás natural, de 3,6MMm3/d, apresentou redução de 30,7% em relação a julho de 2011 e aumento de 0,4% na comparação com o mês anterior.


No mês de julho de 2012, 308 concessões, operadas por 26 empresas foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 79 são concessões marítimas e 229 terrestres. Vale ressaltar que, do total das concessões produtoras, sete encontram-se em atividades exploratórias e produzindo através de Testes de Longa Duração (TLD), e outras 11 são relativas a contratos de áreas contendo Acumulações Marginais.


O grau API médio do petróleo produzido no mês foi de aproximadamente  23,8º, sendo que 8% da produção é considerada óleo leve (>=31°API),  57% é óleo médio (>=22°API e <31°API) e 35% é óleo pesado (<22°API), de acordo com a classificação da Portaria ANP nº 09/2000. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 9.005 poços, sendo 755 marítimos e 8.250 terrestres. O campo com o maior número de poços produtores foi Canto do Amaro, bacia Potiguar, com 1.113 poços.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar