acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
E&P

Produção de Piranema será antecipada

24/09/2004 | 00h00

A produção do campo de Piranema, em Sergipe, será antecipada para o início de 2006. O estudo de viabilidade técnica econômica de campo será entregue na próxima semana. O diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Gulherme Estrella, informou que inicialmente será arrendada uma plataforma com capacidade de 10 mil a 30 mil barris diários para analisar a produtividade do campo.
O executivo explicou que a plataforma será pequena porque a conformação de Piranema é de um conjunto de campos pequenos e próximos. A capacidade total do campo de Piranema é calculada em 76 mil barris por dia de petróleo leve com 43° API.
O projeto de produção do campo de Golfinho, no Espírito Santo, também está em fase de licitação para o afretamento de um FPSO. O campo tem capacidade de produção de 100 mil barris por dia de petróleo leve e gás natural associado.
Para o melhor aproveitamento do gás natural de Golfinho, a Petrobras vai construir uma unidade de processamento de gás natural em Cacimbas (ES), que será interligada ao Gasene (gasoduto Nordeste-Sudeste). "A unidade de Cacimbas vai separar o gás, a parte mais pesada será transformada em GLP e a mais leve será transportada pelo gasoduto", explicou Extrella.
Segundo Estrella, o segundo semestre de 2004 poderá ser o melhor ano da história da Petrobras em termos de produção. O diretor afirmou que a companhia deverá terminar o ano com produção recorde de 1,7 milhão de barris por dia.
Em 2005, a produção deverá crescer mais ainda, com a entrada em operação de uma série de plataformas. As plataformas P-43 e P-48, com capacidade de produção de 150 mil barris diários cada uma, entrarão em operação em novembro de 2004 e janeiro de 2005 nos campos de Barracuda e Caratinga. A P-50, com capacidade de 180 mil barris, começará a operar em Albacora-Leste e a P-34, que produzirá 80 mil barris / dia, entrará em operação no campo Jubarte no final de 2005.
O executivo descartou a possibiliade de queda de produção em função da possível greve dos petroleiros. "A diretoria da empresa é muito disposta a negociar e acredito que não haverá greve, que é um recurso extremo", afirmou.
O executivo também garantiu que a companhia já tem projetos para garantir a auto-suficiência mesmo com o aumento de consumo decorrente do crescimento econômico do país. Estrella participou da solenidade de lançamento do Prêmio Petrobras de Tecnologia que destinará R$ 648 mil a trabalhos de interesse estratégico da companhia. O objetivo do prêmio é incentivar o desenvolvimento de tecnologias brasileiras.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar