acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Produção de petróleo aumentou 1,8% e gás 8,5%

06/01/2014 | 09h39
Produção de petróleo aumentou 1,8% e gás 8,5%
FPSO Cidade de Itajaí/ Steferson Faria FPSO Cidade de Itajaí/ Steferson Faria

 

PRODUÇÃO DE PETRÓLEO AUMENTOU 1,8% E A DE GÁS 8,5% EM RELAÇÃO A OUTUBRO 
No pré-sal, houve aumento de 10,8% na produção de óleo e gás
A produção de petróleo no Brasil em novembro de 2013 foi de aproximadamente 2,081 milhões de barris por dia (bbl/d), um aumento de em torno de 1,8% se comparada com o mesmo mês em 2012 e de aproximadamente 0,1% em relação ao mês anterior. A produção de gás natural no Brasil ficou em torno de 79,1 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), um crescimento de 7,8% frente ao mesmo mês em 2012 e de 8,5% se comparada ao mês anterior. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi de aproximadamente 2, 578 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d). 
Pré-sal 
A produção do pré-sal foi de 339,4 mil bbl/d de petróleo e 11,5 milhões de m³/d de gás natural, totalizando 412,0 mil boe/d, um aumento de 10,8 % em relação ao mês anterior. Esta produção foi oriunda de 28 poços: 6BRSA631DBESS, 7BAZ2ESS, 7BAZ3ESS, 7BAZ4ESS e 7BAZ6ESS em Baleia Azul; 6BRSA806RJS em Caratinga e Barracuda; 6BRSA639ESS, 7BFR6ESS e 7JUB34HESS em Jubarte; 7LI0017DRJS, 3RJS0168RJ e 4RJS0156RJ em Linguado; 3BRSA496RJS, 9BRSA716RJS, 3BRSA854RJS, 9BRSA908DRJS, 7LL3DRJS, 7LL11RJS e 9LL7RJS em Lula; 6BRSA770DRJS em Marlim e Voador; 6BRSA817RJS, 3BRSA1054DRJS e 3BRSA1017DRJS em Marlim Leste; 3RJS0159RJ e 7PM0017DRJS em Pampo; 7PRB1ESS em Pirambu; 1BRSA594SPS em Sapinhoá; e 4RJS0265ARJ em Trilha. 
Queima de gás 
A queima de gás natural foi de aproximadamente 3,8 milhões de m³/d, uma redução de 16,4% em relação ao mesmo mês em 2012 e um aumento de aproximadamente 34,2% se comparada ao mês anterior. Sobre o aumento da queima em relação a outubro, o maior aumento foi registrado no campo de Lula, e o principal motivo foi o início de testes de produção em dois Sistemas de Produção Antecipada (SPAs), através das plataformas Dynamic Producer e FPSO Cidade de São Vicente. Por serem sistemas provisórios, não há linhas de escoamento do gás natural produzido, sendo quase que totalmente queimado nessas plataformas. O aproveitamento de gás natural no mês foi de 95,2%. 
Maiores produtores 
O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o com maior produção de petróleo no mês, com uma média de 275,1 mil bbl/d e o de Manati, na Bacia de Camamu, foi maior produtor de gás natural, uma média de 6,2 milhões de m³/d. 
O campo de Papa-Terra, localizado na bacia de Campos e operado pela Petrobras, entrou em produção através da plataforma P-63. O volume médio de petróleo produzido ficou em torno de 4,3 mil bbl/d. 
Aproximadamente 92,1% da produção de petróleo e gás natural foram provenientes de campos operados pela Petrobras. Em média, 91,7% da produção de petróleo e 71,8% da produção de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos. A plataforma P-56, localizada no campo de Marlim Sul, foi a que registrou maior produção, através de oito poços a ela interligados, em torno de 137,8 mil boe/d. 
Os campos cujos contratos são de acumulações marginais produziram um total de 125,2 bbl/d de petróleo e 2,8 mil m³/d de gás natural. Dentre esses campos, Bom Lugar, operado pela Alvopetro, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, com 39,2boe/d. 
A produção procedente das bacias maduras terrestres (campos/testes de longa duração das bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) foi de 280,2 mil boe/d, sendo 183,9 mil bbl/d de petróleo e 15,3 milhões de m³/d de gás natural. Desse total, 3,8 Mboe/d foram produzidos por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 346 boe/d no Estado de Alagoas, 1.390 boe/d na Bahia, 40 boe/d no Espírito Santo, 1.430 boe/d no Rio Grande do Norte e 640 boe/d em Sergipe. 
Em novembro, 313 concessões operadas por 24 empresas foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 80 são concessões marítimas e 233 terrestres. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 8.972 poços, sendo 768 marítimos e 8.204 terrestres. O campo com o maior número de poços produtores foi Canto do Amaro, bacia de Potiguar, com 1.105 poços. Marlim foi o campo marítimo com maior número de poços produtores, 57 no total. 

A produção de petróleo no Brasil em novembro de 2013 foi de aproximadamente 2,081 milhões de barris por dia (bbl/d), um aumento de em torno de 1,8% se comparada com o mesmo mês em 2012 e de aproximadamente 0,1% em relação ao mês anterior. A produção de gás natural no Brasil ficou em torno de 79,1 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), um crescimento de 7,8% frente ao mesmo mês em 2012 e de 8,5% se comparada ao mês anterior.

A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi de aproximadamente 2, 578 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d). As informações são do Boletim da Produção da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) de novembro de 2013.


Pré-sal

A produção do pré-sal foi de 339,4 mil bbl/d de petróleo e 11,5 milhões de m³/d de gás natural, totalizando 412,0 mil boe/d, um aumento de 10,8% em relação ao mês anterior. Esta produção foi oriunda de 28 poços: 6BRSA631DBESS, 7BAZ2ESS, 7BAZ3ESS, 7BAZ4ESS e 7BAZ6ESS em Baleia Azul; 6BRSA806RJS em Caratinga e Barracuda; 6BRSA639ESS, 7BFR6ESS e 7JUB34HESS em Jubarte; 7LI0017DRJS, 3RJS0168RJ e 4RJS0156RJ em Linguado; 3BRSA496RJS, 9BRSA716RJS, 3BRSA854RJS, 9BRSA908DRJS, 7LL3DRJS, 7LL11RJS e 9LL7RJS em Lula; 6BRSA770DRJS em Marlim e Voador; 6BRSA817RJS, 3BRSA1054DRJS e 3BRSA1017DRJS em Marlim Leste; 3RJS0159RJ e 7PM0017DRJS em Pampo; 7PRB1ESS em Pirambu; 1BRSA594SPS em Sapinhoá; e 4RJS0265ARJ em Trilha.


Queima de gás

A queima de gás natural foi de aproximadamente 3,8 milhões de m³/d, uma redução de 16,4% em relação ao mesmo mês em 2012 e um aumento de aproximadamente 34,2% se comparada ao mês anterior. Sobre o aumento da queima em relação a outubro, o maior aumento foi registrado no campo de Lula, e o principal motivo foi o início de testes de produção em dois Sistemas de Produção Antecipada (SPAs), através das plataformas Dynamic Producer e FPSO Cidade de São Vicente. Por serem sistemas provisórios, não há linhas de escoamento do gás natural produzido, sendo quase que totalmente queimado nessas plataformas. O aproveitamento de gás natural no mês foi de 95,2%. 


Maiores produtores

O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o com maior produção de petróleo no mês, com uma média de 275,1 mil bbl/d e o de Manati, na Bacia de Camamu, foi maior produtor de gás natural, uma média de 6,2 milhões de m³/d. 


O campo de Papa-Terra, localizado na bacia de Campos e operado pela Petrobras, entrou em produção através da plataforma P-63. O volume médio de petróleo produzido ficou em torno de 4,3 mil bbl/d. 


Aproximadamente 92,1% da produção de petróleo e gás natural foram provenientes de campos operados pela Petrobras. Em média, 91,7% da produção de petróleo e 71,8% da produção de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos. A plataforma P-56, localizada no campo de Marlim Sul, foi a que registrou maior produção, através de oito poços a ela interligados, em torno de 137,8 mil boe/d. 


Os campos cujos contratos são de acumulações marginais produziram um total de 125,2 bbl/d de petróleo e 2,8 mil m³/d de gás natural. Dentre esses campos, Bom Lugar, operado pela Alvopetro, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, com 39,2boe/d. 


A produção procedente das bacias maduras terrestres (campos/testes de longa duração das bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) foi de 280,2 mil boe/d, sendo 183,9 mil bbl/d de petróleo e 15,3 milhões de m³/d de gás natural. Desse total, 3,8 Mboe/d foram produzidos por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 346 boe/d no Estado de Alagoas, 1.390 boe/d na Bahia, 40 boe/d no Espírito Santo, 1.430 boe/d no Rio Grande do Norte e 640 boe/d em Sergipe. 


Em novembro de 2013, 313 concessões operadas por 24 empresas foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 80 são concessões marítimas e 233 terrestres. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 8.972 poços, sendo 768 marítimos e 8.204 terrestres. O campo com o maior número de poços produtores foi Canto do Amaro, bacia de Potiguar, com 1.105 poços. Marlim foi o campo marítimo com maior número de poços produtores, 57 no total. 



Fonte: Redação TN/ Ascom ANP
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar