acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo e Gás

Produção da Petrobras no Brasil aumentou 3,4% em dezembro

05/02/2013 | 10h04
Produção da Petrobras no Brasil aumentou 3,4% em dezembro
FPSO Cidade de Anchieta FPSO Cidade de Anchieta

 

A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil atingiu, em dezembro de 2012, a média de 2,441 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), indicando um crescimento de 3,4% em relação a novembro do mesmo ano. Se somada a parcela produzida no exterior a produção da Petrobras atingiu a média de 2,683 milhões (boed), apresentando um aumento de 4,2% em relação a novembro.
Considerando a produção exclusiva de petróleo (óleo mais LGN - Líquido de Gás Natural) no Brasil, a companhia atingiu, em dezembro, 2,032 milhões barris por dia (bpd), representando um aumento de 3,2% na comparação com novembro. A produção total operada pela Petrobras foi de 2,056 milhões bpd.
Esse aumento ocorreu devido, principalmente, ao incremento da produção do FPSO Cidade de Anchieta, no campo de Baleia Azul, que no mês de dezembro produziu 77,7 mil bpd. Outro fator que contribuiu para o crescimento da produção foi o aumento da eficiência operacional na Bacia de Campos, já refletindo o efeito positivo do Proef (Programa de Aumento da Eficiência Operacional).
A produção de gás natural sem liquefeito dos campos da companhia no Brasil alcançou 64,959 milhões de metros cúbicos por dia, representando um aumento de 4,5% na comparação com novembro de 2012. A produção total operada pela Petrobras foi de 71,040 milhões de metros cúbicos por dia.
A maior produção de gás reflete o aumento na produção dos campos de Mexilhão, Lula e Tambaú e a entrada em operação do FPSO Cidade de Anchieta, em Baleia Azul.
A produção total no exterior foi de 243 mil boed, correspondendo a um crescimento de 12% em relação ao mês anterior. Desse total, 145 mil barris diários foram de petróleo, representando um aumento de 21,8% na comparação com o mês anterior, devido à reabertura dos poços do campo de Akpo, após a parada para a manutenção da plataforma de produção, na Nigéria.
A produção internacional de gás natural chegou a 16,535 milhões de metros cúbicos/dia, 0,9% acima do volume em relação a novembro, consequência do aumento de produção devido aos resultados acima do esperado nos campos de Santa Cruz I Oeste e Neuquina; pelo fim da paralisação sindical na Argentina e a maior demanda pelo gás boliviano.
Produção em 2012
A produção média de petróleo da Petrobras no Brasil em 2012 foi de 1,980 milhões de bpd, atingindo a meta para o ano especificada no PNG 2012-16, que era de  2,022 milhões de bpd com variação de 2% para cima ou para baixo. Segundo a companhia, esse resultado foi consequência do fechamento do campo de Frade, devido à exsudação, às paradas programadas em número superior ao estimado e aos problemas operacionais com interrupções além das previstas. A produção total operada pela Petrobras foi de 1,995 milhões de bpd.
A produção de gás natural, sem liquefeito, nos campos da estatal no Brasil, foi de 59,644 milhões de metros cúbicos por dia. A produção total de gás natural operada pela Petrobras foi de 65,793 milhões de metros cúbicos/dia. Essa produção foi reflexo, principalmente, do incremento de produção no campo de Lula, da interligação de poços em Mexilhão (PMXL-1) e do início da produção do campo de Tambaú (FPSO Cidade de Santos).
A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil no ano de 2012 foi de 2,355 milhões de boe/d, 0,9% abaixo do volume produzido em 2011. Se somada a parcela produzida no exterior, a produção média da Petrobras foi de 2,598 milhões boe/d, indicando uma redução de 0,8% em relação a 2011.
A produção total no exterior foi de 243 mil bpd. Desse total, 146 mil bpd foram de petróleo e 16.504 mil metros cúbicos de gás natural.
Para 2013, a Petrobras destaca a entrada em produção do FPSO Cidade de São Paulo, que iniciou, em janeiro, a produção do Piloto de Sapinhoá; e dos demais sistemas que também incrementarão a produção principalmente a partir do segundo semestre: FPSO Cidade de Itajaí (nos campos de Baúna-Piracaba); FPSO Cidade de Paraty (no campo de Lula); P-61 e P-63 (no campo de Papa - Terra) e P-55 (em Roncador).

A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil atingiu, em dezembro de 2012, a média de 2,441 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), indicando um crescimento de 3,4% em relação a novembro do mesmo ano. Se somada a parcela produzida no exterior a produção da Petrobras atingiu a média de 2,683 milhões (boed), apresentando um aumento de 4,2% em relação a novembro.


Considerando a produção exclusiva de petróleo (óleo mais LGN - Líquido de Gás Natural) no Brasil, a companhia atingiu, em dezembro, 2,032 milhões barris por dia (bpd), representando um aumento de 3,2% na comparação com novembro. A produção total operada pela Petrobras foi de 2,056 milhões bpd.


Esse aumento ocorreu devido, principalmente, ao incremento da produção do FPSO Cidade de Anchieta, no campo de Baleia Azul, que no mês de dezembro produziu 77,7 mil bpd. Outro fator que contribuiu para o crescimento da produção foi o aumento da eficiência operacional na Bacia de Campos, já refletindo o efeito positivo do Proef (Programa de Aumento da Eficiência Operacional).


A produção de gás natural sem liquefeito dos campos da companhia no Brasil alcançou 64,959 milhões de metros cúbicos por dia, representando um aumento de 4,5% na comparação com novembro de 2012. A produção total operada pela Petrobras foi de 71,040 milhões de metros cúbicos por dia.


A maior produção de gás reflete o aumento na produção dos campos de Mexilhão, Lula e Tambaú e a entrada em operação do FPSO Cidade de Anchieta, em Baleia Azul.


A produção total no exterior foi de 243 mil boed, correspondendo a um crescimento de 12% em relação ao mês anterior. Desse total, 145 mil barris diários foram de petróleo, representando um aumento de 21,8% na comparação com o mês anterior, devido à reabertura dos poços do campo de Akpo, após a parada para a manutenção da plataforma de produção, na Nigéria.


A produção internacional de gás natural chegou a 16,535 milhões de metros cúbicos/dia, 0,9% acima do volume em relação a novembro, consequência do aumento de produção devido aos resultados acima do esperado nos campos de Santa Cruz I Oeste e Neuquina; pelo fim da paralisação sindical na Argentina e a maior demanda pelo gás boliviano.



Produção em 2012


A produção média de petróleo da Petrobras no Brasil em 2012 foi de 1,980 milhões de bpd, atingindo a meta para o ano especificada no PNG 2012-16, que era de  2,022 milhões de bpd com variação de 2% para cima ou para baixo. Segundo a companhia, esse resultado foi consequência do fechamento do campo de Frade, devido à exsudação, às paradas programadas em número superior ao estimado e aos problemas operacionais com interrupções além das previstas. A produção total operada pela Petrobras foi de 1,995 milhões de bpd.


A produção de gás natural, sem liquefeito, nos campos da estatal no Brasil, foi de 59,644 milhões de metros cúbicos por dia. A produção total de gás natural operada pela Petrobras foi de 65,793 milhões de metros cúbicos/dia. Essa produção foi reflexo, principalmente, do incremento de produção no campo de Lula, da interligação de poços em Mexilhão (PMXL-1) e do início da produção do campo de Tambaú (FPSO Cidade de Santos).


A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil no ano de 2012 foi de 2,355 milhões de boe/d, 0,9% abaixo do volume produzido em 2011. Se somada a parcela produzida no exterior, a produção média da Petrobras foi de 2,598 milhões boe/d, indicando uma redução de 0,8% em relação a 2011.


A produção total no exterior foi de 243 mil bpd. Desse total, 146 mil bpd foram de petróleo e 16.504 mil metros cúbicos de gás natural.


Para 2013, a Petrobras destaca a entrada em produção do FPSO Cidade de São Paulo, que iniciou, em janeiro, a produção do Piloto de Sapinhoá; e dos demais sistemas que também incrementarão a produção principalmente a partir do segundo semestre: FPSO Cidade de Itajaí (nos campos de Baúna-Piracaba); FPSO Cidade de Paraty (no campo de Lula); P-61 e P-63 (no campo de Papa - Terra) e P-55 (em Roncador).



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar