acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Produção da indústria cresceu em agosto

21/09/2012 | 12h13

O indicador de evolução da produção industrial aumentou para 54,7 pontos em agosto. O crescimento de 3,6 pontos em relação a julho confirma a tendência de retomada da atividade no setor. Foi o melhor resultado do ano, informa a Sondagem Industrial, divulgada nesta sexta-feira, 21 de setembro, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).  Os indicadores de evolução da pesquisa variam de zero a 100 pontos. Números acima de 50 significam variação positiva.

 

“Isso mostra que agosto teve um claro aumento da produção industrial, verificado em todos os portes de empresas”, diz o gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca. Ele lembra que agosto é tradicionalmente, um mês que marca o começo de um bom período para indústria. Esse período usualmente vai até novembro, por causa das encomendas do comércio para as vendas de fim de ano.

 

O economista da CNI alertou, no entanto, que a atividade da indústria está abaixo do usual para o período do ano e que os estoques continuam elevados. “A retomada do setor será gradual enquanto os estoques não forem ajustados”, explicou.  O indicador de estoque efetivo em relação ao planejado ficou em 51,8 pontos em agosto, ou seja, acima do que o previsto pelos empresários.

 

Conforme a pesquisa, a utilização da capacidade instalada subiu para 74% no mês passado, ante 73% em julho e 75% no mesmo mês de 2011. Em relação ao usual, a utilização da capacidade instalada ficou em 46,2 pontos, abaixo do normal para o mês de agosto. O indicador de emprego ficou estável em 49,8 pontos. Na avaliação da CNI, o emprego, que interrompeu a trajetória de queda em agosto, pode voltar a crescer nos próximos meses caso o aumento da produção se repita.

 

 As expectativas dos empresários da indústria mudaram pouco em relação à edição anterior da pesquisa. A previsão de demanda para os próximos seis meses ficou em 59,2 pontos em setembro (como o questionário foi respondido em setembro, ao informar as expectativas sobre o futuro a CNI considera o mês corrente), ante 58,5 pontos em agosto. Em relação ao emprego, a expectativa também é positiva e alcançou 51,8 pontos.

 

A Sondagem Industrial foi feita entre os dias 3 e 14 de setembro com 1.983 empresas, das quais 709 são pequenas, 759 médias e 515 grandes.



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar