Petrobras- 213x420
acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo e Gás

Produção aumenta em relação a julho de 2010

01/09/2011 | 17h16
A produção de petróleo no Brasil em julho de 2011 foi de aproximadamente 2,077 MMbbl/dia (milhões barris por dia) e a de gás natural, de 67 MMm³/dia (milhões de m³ por dia). Houve aumento de aproximadamente 1,0% na produção de petróleo se comparada com o mesmo mês em 2010 e redução de aproximadamente 2,8% em relação a junho. No gás natural, houve crescimento de aproximadamente 7,2% frente ao mesmo mês em 2010 e redução de aproximadamente 0,6% na comparação com o mês anterior. As informações são do Boletim da Produção de Petróleo e Gás Natural da ANP de julho de 2011 que a ANP divulga hoje (1º) em sua página na internet no endereço: www.anp.gov.br/?pg=57682&

A produção de petróleo e gás natural totalizou em 2.498 Mboe/dia (mil barris de óleo equivalente por dia), uma queda de 2,4% em relação ao último mês. Parte dessa redução foi motivada por paradas programadas para manutenção de plataformas nos campos de Marlim (P-20, P-35 e P-37), Parque das Baleias (FPSO Capixaba) e Albacora Leste (P-50). A restrição na produção de alguns poços no campo de Albacora Leste devido ao problema no sistema de compressão da plataforma também colaborou para a redução.

No mês de julho de 2011, 303 concessões operadas por 25 empresas foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 79 são concessões marítimas e 224 são terrestres. Das 303 concessões, oito encontram-se em atividades exploratórias e produziram através de Testes de Longa Duração (TLD) e outras dez são de campos licitados contendo acumulações marginais. O campo de Roncador foi o maior produtor de petróleo e o Rio Urucu o maior produtor de gás natural. O grau API médio do petróleo produzido no mês foi de 23,9°.


Campo de Lula

O poço 9BRSA716RJS, do campo de Lula, figura pela terceira vez consecutiva como o poço com a maior produção de petróleo. Com uma produção de 28,1 Mbbl/d, o poço produziu mais do que todo o campo de Carmópolis, campo terrestre com a maior produção de petróleo e que produziu através de 1067 poços.


Queima de gás

Houve redução de aproximadamente 8,5% na queima de gás natural se comparada ao mesmo mês em 2010 e aumento de aproximadamente 15,8% em relação ao mês anterior. Os principais motivos para o aumento foram problemas no sistema de compressão no FPSO Capixaba, localizado no Parque das Baleias, e na P-50, localizada no campo de Albacora Leste. Adicionalmente, o TLD-SOL-T-171 e o TLD-BM-C-36-C-M-401 registraram aumento expressivo na queima de gás em relação ao mês anterior, uma vez que produziram durante todo o mês. Do total de gás natural queimado, 76,1% são oriundos de campos na fase de produção e 23,9% de TLDs da fase de exploração. Considerando apenas as concessões na fase de produção, o aproveitamento de gás natural no mês foi de 94%.


Campos produtores

Dos 20 maiores campos produtores de petróleo, quatro são operados por empresas estrangeiras (Frade/Chevron, Ostra/Shell, Peregrino/Statoil e Polvo/BP Energy). Os três maiores campos terrestres produtores de petróleo e gás natural, em barris de óleo equivalente, foram Leste do Urucu, Rio do Urucu e Carmópolis, respectivamente. Em torno de 90,7% da produção de petróleo e gás foram produzidos em campos operados pela Petrobras.

Aproximadamente 91,2% da produção de petróleo e 74,4% da produção de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos. Os campos terrestres Rio do Urucu e Leste do Urucu, ambos na Bacia de Solimões, ocuparam a primeira e segunda posição, respectivamente, na relação de maiores produtores de gás natural, e também figuram entre os 20 maiores produtores em barris de óleo equivalente. Seis poços terrestres do campo de Rio Urucu estão entre os 30 com maior produção de gás natural.


Pré-sal

A produção do Pré-sal foi de 127,5 Mbbl/d de petróleo e 3,9 MMm³/d de gás natural, totalizando 152,1 Mboe/d em barris de óleo equivalente, uma redução de 1,3% em relação ao mês passado. A produção foi oriunda de sete poços: 6BRSA639ESS em Jubarte, 9BRSA716RJS e 3BRSA755ARJS em Lula, 6BRSA806RJS em Caratinga e Barracuda, 6BRSA770DRJS em Marlim e Voador, 6BRSA817RJS em Marlim Leste, e 1BRSA594SPS no TLD-BM-S-9.


Bacias maduras terrestres

A produção das bacias maduras terrestres (campos/TLDs das Bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) foi de 179,6 Mboe/d, sendo 147,7 Mbbl/d de petróleo e 5,1 MMm³/d de gás natural. Desse total, 3,0 Mboe/d foram produzidos por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 412 boe/d em Alagoas, 1.220 boe/d na Bahia, 38 boe/d no Espírito Santo, 1.249 boe/d no Rio Grande do Norte e 86 boe/d em Sergipe.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar