acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Naval Summit Brazil

Principais gargalos da indústria naval brasileira em debate no Rio

22/11/2011 | 10h22
Traçar um amplo panorama dos principais desafios e gargalos do setor naval é a proposta da 2ª. edição do Naval Summit Brazil, que a IBC irá promove hoje (22) e amanhã (23) no Rio de Janeiro. Em debate, a política de conteúdo local, capacidade dos estaleiros, cadeia sustentável de suprimentos e logística, preço do aço, formação de marítimos e capacitação de mão de obra, além de aspectos legais do Repetro e Reb.

 

Para aprofundar as análises, as discussões serão divididas em  oito sessões, cada qual com tema específico. Na abertura do encontro, o secretário executivo do Sinaval, Sergio Leal, mostrará o retrato atual da indústria naval no Brasil, debatendo questões como os investimentos nacionais e internacionais, a competitividade da indústria local, e a importação e exportação no setor.

 

A primeira sessão concentra os debates sobre o preço do aço nacional, e as ações das empresas nacionais para suprir a demanda da indústria naval brasileira. A segunda sessão, contemplando o mercado offshore, reunirá a especialista em regulação do petróleo, gás e biocombustíveis da ANP, Michelle Steenghagen, o superintendente da ONIP, Roberto Azevedo Magalhães, o presidente da Abenav, Augusto Ribeiro Neto, o gerente executivo de logística da Petrobras, Eduardo Autran de Almeida Jr., além do superintendente de Indústria Naval e Offshore do Governo do RJ, Alexandre Castanhola Gurgel.

 

Para falar sobre os desafios dos estaleiros brasileiros, a IBC convidou o diretor do estaleiro OSX, Eduardo Musa, a gerente do departamento de bens de capital sob encomenda do BNDES, Luiz Marcelo Martins Almeida, o presidente do SindNaval (Amazônia), Matheus de Oliveira Araújo, o consultor da Aveva, Ricardo Rabelo, e o diretor da Divisão de Estaleiros da Wilson Sons, Adalberto Renaux.

 

A sessão sobre navipeças e cadeia logística reunirá a secretária do desenvolvimento da produção do MDIC, Heloísa Regina Guimarães de Menezes, e o presidente da Câmara Setorial de Equipamentos Navais e Offshore, Cesar Prata. Enquanto os debates sobre a situação dos portos serão conduzidos pelo Superintendente de Portos da ANTAQ, Giovanni Cavalcanti Paiva, o diretor da ANTAQ, Thiago Lima, participa da sessão sobre cabotagem, ao lado de representantes da Petrobras e da Mercosul Line.

 

Encerra a programação a discussão sobre a mão de obra para o setor, com a presença do Contra-Almirante Arthur Paraizo Campos, diretor do Arsenal de Marinha do RJ, do Contra-Almirante Sérgio Freitas, gerente de desenvolvimento do ensino profissional marítimo da Marinha do Brasil, do vice-presidente executivo do Syndarma, Roberto Galli, e da diretora da Mundivisas, Mariangela Moreira.

 

A 2ª. edição do Naval Summit Brazil é uma iniciativa da IBC, empresa do mesmo grupo do Lloyd´s List, com o patrocínio da Aveva, Mundivisas, Vicel e IRB-Brasil Re. Informações no site www.informagroup.com.br/naval e na Central de Atendimento, pelo telefone 11-3017-6808.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar