acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Política

Presidente da Fiesp diz que se empenhará pela aprovação da MP do setor elétrico

31/10/2012 | 10h07

 

O presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, se reuniu na terça-feira (30) com a presidente Dilma Rousseff e disse que está comprometido em ajudar o governo a garantir a aprovação da Medida Provisória (MP) 579 que altera as regras das concessões de energia elétrica.
A MP prevê a possibilidade de prorrogação das concessões do setor elétrico que vencem entre 2015 e 2017. As concessões que não forem renovadas, serão leiloadas novamente. O objetivo final, segundo o governo, é baixar as tarifas para os consumidores, mas o texto enfrenta resistência de parte das atuais concessionárias.
“Vamos ter uma grande cruzada, uma batalha para aprovar a MP até dezembro. Estaremos juntos com o governo”, disse Skaf após reunião que durou cerca de duas horas.
De acordo com Skaf, a medida provisória, que está tramitando na Câmara, já recebeu mais de 400 emendas, das quais “apenas 18 são positivas”, segundo ele.

O presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, se reuniu na terça-feira (30) com a presidente Dilma Rousseff e disse que está comprometido em ajudar o governo a garantir a aprovação da Medida Provisória (MP) 579 que altera as regras das concessões de energia elétrica.


A MP prevê a possibilidade de prorrogação das concessões do setor elétrico que vencem entre 2015 e 2017. As concessões que não forem renovadas, serão leiloadas novamente. O objetivo final, segundo o governo, é baixar as tarifas para os consumidores, mas o texto enfrenta resistência de parte das atuais concessionárias.


“Vamos ter uma grande cruzada, uma batalha para aprovar a MP até dezembro. Estaremos juntos com o governo”, disse Skaf após reunião que durou cerca de duas horas.


De acordo com Skaf, a medida provisória, que está tramitando na Câmara, já recebeu mais de 400 emendas, das quais “apenas 18 são positivas”, segundo ele.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar