Petrobras- 213x420
acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indústria

Presidente da CNI considera importante investimentos em infraestrutura para estimular a economia

08/12/2011 | 09h39
Os investimentos na área de infraestrutura, na avaliação do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, terão papel fundamental na alavancagem da economia em 2012. Ele citou a concessão de aeroportos e a retomada de investimentos em portos como os já anunciados que poderão influenciar nas perspectivas para o próximo ano. "Este ano, os investimentos em infraestrutura ficaram muito prejudicados por diversas questões. Eu espero que no ano que vem esses investimentos sejam retomados”, disse Andrade, que participou hoje (7) de uma reunião com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.

Na próxima semana, a CNI vai divulgar uma revisão das projeções feitas pelo setor do crescimento econômico. A expectativa do presidente da entidade é que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) fique em torno de 3%. "A expectativa nossa é de um crescimento do PIB em torno de 3%. Alguns economistas, quando olham o que está acontecendo no mundo, acham que é um crescimento bom, mas eu acho que nós não podemos nos dar por satisfeitos", declarou.

Em relação ao setor industrial, Robson Andrade prevê um resultado menor. "A indústria terá um crescimento entre 2% e 2,5%", estimou. Segundo ele, a indústria brasileira já vinha sofrendo com juros elevados, o câmbio desfavorável e a concorrência dos produtos importados. Com o aprofundamento da crise na Europa e nos Estados Unidos, a situação piorou, principalmente no segundo semestre deste ano. "Todos esses aspectos foram agravados agora no segundo semestre pela crise na Europa e nos Estados Unidos, que tem feito com que os produtos importados venham para o Brasil com preço mais baixo ainda porque eles perderam muito mercado", completou.

Andrade também ressaltou que os produtos brasileiros perderam mercado lá fora, principalmente no setor de manufaturados, “exatamente porque o mercado nos Estados Unidos e na Europa se evaporou". Mesmo reclamando da demora na implementação de medidas por parte do governo, o presidente da CNI reconheceu que ações importantes foram feitas.

"Medidas importantes foram tomadas principalmente no que diz respeito à queda dos juros e a não tributação de recursos estrangeiros para a aplicação na Bolsa de Valores. Isso faz com que a bolsa brasileira aumente e canalize recursos para as indústrias nacionais. Houve também algumas medidas pontuais, como a desoneração do setor de linha branca, que estava sofrendo muito com a competição dos produtos importados".


Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar