acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Combustíveis

Prêmio pago pelos EUA ao etanol de cana dobra na safra

30/09/2011 | 14h54
A escassez de etanol no Brasil está elevando os prêmios pagos pelo produto brasileiro na exportação aos Estados Unidos. Desde o início da safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul, em abril, o ágio pago pelo etanol de cana brasileiro dobrou, atingindo patamares superiores a US$ 1 por galão de 3,78 litros.

O resultado, diz Plínio Nastari, presidente da consultoria Datagro, é que as usinas brasileiras que exportam estão recebendo, em média, US$ 3,70 por galão, mesmo descontada a tarifa de importação americana ainda vigente de US$ 0,54 por galão.

"Algumas usinas estão fazendo essa operação de exportar etanol aos Estados Unidos e importar o biocombustível de milho dos americanos e estão obtendo ganhos nessa operação", disse Nastari.

Isso porque, detalha ele, a importação de um galão de etanol americano vale, em média, US$ 2,80, o que significa um ganho médio para a usina de pelo menos US$ 0,90.

Diante desse quadro, a Datagro elevou a estimativa de importação de etanol pelo Brasil de 1,49 bilhão de litros, feita em agosto, para 1,66 bilhão de litros. A revisão foi feita mesmo diante da redução da mistura de etanol anidro na gasolina de 25% para 20%, que entra em vigor hoje (30).

O prêmio pago ao etanol de cana do Brasil se deve ao fato de ele ser considerado "avançado" (emite 50% menos gases de efeito estufa que a gasolina) pela agência de proteção ambiental americana (EPA, na sigla em inglês).

Em abril, esse ágio era de US$ 0,50 por galão. Oscilou ao longo dos meses seguintes, até atingir em 22 de agosto patamares entre US$ 1 e US$ 1,28. Desde então, vem se mantendo acima de US$ 1 e nesta semana variou de US$ 1,05 a US$ 1,10.

No mercado interno, os preços do etanol hidratado, que abastece diretamente os veículos, estão 30% mais altos do que em igual período do ano passado com tendência de alta. Em evento ontem em São Paulo (World Biofuels Markets Brazil) a consultoria Datagro previu que em dezembro o preço do hidratado na usina deve atingir o patamar de R$ 1,30 por litro, livre de impostos, o que significará alta de 9,79% em relação ao valor atual.

Com isso, o biocombustível vem perdendo espaço na preferência do motorista. Ontem (29), no Rio de Janeiro, o presidente executivo do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis (Sindicom), Alísio Vaz, previu que o preço do etanol só voltará a ficar mais competitivo do que a gasolina em 2013. "Ainda assim é uma expectativa muito otimista", ressaltou Vaz.

Para que isso aconteça, ele destaca que será preciso mais incentivos para os produtores, como novas linhas de crédito e redução dos impostos. "O etanol já é menos tributado que a gasolina, mas é possível reduzir ainda mais", afirmou.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar