acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo

Prefeitos pedem aumento de 2% no FPM

15/05/2014 | 16h27

 

Ao final de quatro dias de debates em Brasília, prefeitos de todo o país divulgaram hoje (15) um documento com suas principais reivindicações, que incluem aumento de 2% no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e a redistribuição dos royalties do petróleo.
De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Zilkoski, a carta será entregue hoje à tarde à presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.
Entre as conquistas alcançadas pela marcha, segundo Zilkoski, está a instalação de uma comissão especial na Câmara dos Deputados para analisar o aumento de 2% no FPM reivindicado pelas prefeituras.
“Temos um processo de negociação. Não posso construir muro. Tenho que construir ponte”, disse, sobre sua expectativa em relação à votação.
Ele garantiu que a confederação manterá acompanhamento semanal do andamento da reivindicação no Congresso Nacional e pediu que os prefeitos participem de uma nova mobilização, marcada para Brasília entre os dias 3 e 4 de junho.

Ao final de quatro dias de debates em Brasília, prefeitos de todo o país divulgaram hoje (15) um documento com suas principais reivindicações, que incluem aumento de 2% no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e a redistribuição dos royalties do petróleo.

De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Zilkoski, a carta será entregue hoje à tarde à presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

Entre as conquistas alcançadas pela marcha, segundo Zilkoski, está a instalação de uma comissão especial na Câmara dos Deputados para analisar o aumento de 2% no FPM reivindicado pelas prefeituras.

“Temos um processo de negociação. Não posso construir muro. Tenho que construir ponte”, disse, sobre sua expectativa em relação à votação.

Ele garantiu que a confederação manterá acompanhamento semanal do andamento da reivindicação no Congresso Nacional e pediu que os prefeitos participem de uma nova mobilização, marcada para Brasília entre os dias 3 e 4 de junho.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar