acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Comperj

Prefeito de Itaboraí se reúne com trabalhadores para falar a retomada das obras na região

09/05/2018 | 15h47

Durante a manhã da última terça-feira (07/05), o prefeito de Itaboraí Sadinoel Souza reuniu-se com um grupo representante de trabalhadores da construção civil no Salão Nobre da Prefeitura. Na pauta, questões sobre a retomada das obras da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). O objetivo do encontro foi debater a reabertura de vagas de emprego para a segunda etapa de obras da unidade, que tem previsão de início para o mês de junho deste ano.

A construção da UPGN representa a retomada das obras no Comperj, que estão paralisadas desde 2015, o que causou a perda de milhares de empregos em Itaboraí e região. A construção é fundamental para transportar o gás natural que será produzido nos campos do pré-sal na Bacia de Santos. E vai exigir a realização de outras obras no local, como a da Central de Utilidades, que fornecerá serviços e produtos para a UPGN, como geração de energia, fornecimento de água e fluidos, além de gasodutos.

Na ocasião ficou definido que uma nova reunião com representantes do Ministério Público do Trabalho será agendada, para discutir sobre as contratações e defender que as oportunidades sejam destinadas aos moradores da cidade. “Quero agradecer a presença de todos vocês e dizer que é lindo exigir nossos direitos com ordem. Isso não pode mais acontecer, as vagas de emprego foram disponibilizadas para todo o Brasil, enquanto a população de Itaboraí, local do próprio empreendimento, ficou de fora. Nós temos que priorizar moradores do município, fazer com o emprego fique em nossa região”, ressaltou Sadinoel. Ainda, foi proposta a criação de uma comissão de fiscalização formada pelos trabalhadores da construção civil e setores da Prefeitura, com intenção de fiscalizar as empresas para garantir que as oportunidades de emprego sejam ocupadas pelos trabalhadores da região.

Para o metalúrgico Jorge Costa, 52 anos, desempregado a mais de dois anos, é importante que a população participe desta ação reivindicando seus direitos. “Ao longo de três anos estamos tentando fazer com que este quadro mude, queremos que o trabalhador se conscientize como cidadão. Hoje nós estamos aqui para reivindicar sobre nossos direitos, precisamos de emprego, queremos trabalhar, queremos ser respeitados como pessoas e também cumprir com nossos deveres e obrigações como tem sido. Através de Sadinoel, nós estamos fazendo com que o Conleste se mobilize para atender as nossas necessidades”, disse Jorge.

Newsletter TN



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar