acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Preço do petróleo está estável, diz Opep

11/11/2013 | 10h12
Preço do petróleo está estável, diz Opep
Agência Petrobras Agência Petrobras

 

O mercado e os preços do petróleo estão estáveis, disseram dois ministros do setor neste domingo, semanas antes de uma reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para decidir se o grupo precisa ajustar sua meta de produção.
"Eu acho que não, agora o mercado está estável", disse o ministro de Petróleo de Angola, José Botelho de Vasconcelos, quando questionado se a Opep precisa mudar sua política quando o grupo se reunir em 4 de dezembro em Viena.
"O mercado está estável e o preço está estável também", afirmou o ministro do Petróleo do Iraque, Abdul Kareem Luaibi. Angola e Iraque são países membros da Opep, um grupo que produz mais de um terço do petróleo mundial.
A Opep espera que a demanda mundial por seu petróleo caia nos próximos cinco anos devido ao aumento da oferta de membros que não pertencem ao grupo de 12 países, com o boom do xisto e de outras fontes de energia, de acordo com seu relatório anual.

O mercado e os preços do petróleo estão estáveis, disseram dois ministros do setor neste domingo (10), semanas antes de uma reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para decidir se o grupo precisa ajustar sua meta de produção.

"Eu acho que não, agora o mercado está estável", disse o ministro de Petróleo de Angola, José Botelho de Vasconcelos, quando questionado se a Opep precisa mudar sua política quando o grupo se reunir em 4 de dezembro em Viena.

"O mercado está estável e o preço está estável também", afirmou o ministro do Petróleo do Iraque, Abdul Kareem Luaibi. Angola e Iraque são países membros da Opep, um grupo que produz mais de um terço do petróleo mundial.

A Opep espera que a demanda mundial por seu petróleo caia nos próximos cinco anos devido ao aumento da oferta de membros que não pertencem ao grupo de 12 países, com o boom do xisto e de outras fontes de energia, de acordo com seu relatório anual.



Fonte: Redação, com agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar