acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Preço do hidratado dispara no interior

23/12/2009 | 09h32

Depois de atingir, na semana passada, o maior valor nas usinas desde abril de 2006, o preço do etanol hidratado disparou em postos de combustível do interior do Estado de São Paulo e perdeu competitividade em relação à gasolina para os veículos flex fuel. Em Ribeirão Preto, principal cidade do maior polo produtor de etanol no País, o preço do litro hidratado aumentou 12,5% na manhã de ontem e passou de R$ 1,60 para R$ 1,80 nos postos.



Como o litro da gasolina comum, custa, no máximo, R$ 2,60 no município, o preço do etanol atingiu 69,23% do valor cobrado na venda do derivado de petróleo e chegou ao limite da paridade na qual é economicamente indiferente o uso qualquer um dos dois combustíveis. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% nos motores à gasolina.



A única vez em que foi desvantajoso usar álcool em relação à gasolina desde o advento do carro flex, em 2003, foi entre março e abril de 2006, quando a paridade atingiu 71,2%. Na época, o preço médio do etanol esteve em R$ 1,77 e o da gasolina em R$ 2,46, em média, de acordo com estudos Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Cepea/Esalq).





REPASSES. Segundo o diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), Oswaldo Manaia, o aumento nos postos ocorre por causa do repasse dos reajustes dos preços praticados pelas distribuidoras, que por sua vez receberam o combustível mais caro das usinas. "É natural que os clientes passem a abastecer com gasolina", disse Manaia.



Na semana passada o preço médio do hidratado subiu 6,71% e foi negociado a R$ 1,0243 o litro, contra R$ 0,9647 o litro na semana anterior, conforme o levantamento do Cepea/Esalq. A justificativa para a alta foi a redução da oferta do combustível por parte das usinas, muitas delas com a safra encerrada, bem como o aumento da demanda pelas distribuidoras, que anteciparam compras para garantir o abastecimento até o final do ano.



Em Campinas (SP), os preços do etanol hidratado variavam hoje pela manhã de R$ 1,70 a R$ 1,85, enquanto a gasolina comum ainda estava em R$ 2,50. Já em São José do Rio Preto o litro do hidratado ainda custa, em média, R$ 1,60 nos postos consultados pela Agência Estado, enquanto o da gasolina varia de R$ 2,40 a R$ 2,50.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar