acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Combustíveis

Preço do biodiesel deverá recuar no próximo leilão

17/03/2006 | 00h00

Rosseto, do Desenvolvimento Agrário, disse que biodiesel superou expectativas.
 
O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) espera redução dos preços do biodiesel que será oferecido no segundo leilão do produto, marcado para o dia 30 pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). A avaliação se deve ao fato de as empresas que vão participar do leilão terem capacidade de produção superior a 300 milhões de litros, enquanto o volume ofertado será de 170 milhões de litros.

No primeiro leilão de compra da Petrobras, em outubro de 2005, o biodiesel foi adquirido por um preço médio de R$ 1,904 por litro, atingindo cotação máxima de R$ 1,92 e mínima de R$ 1,86.

Mesmo prevendo queda dos preços, o gerente de projetos da Secretaria de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Arnoldo de Campos, acredita que a cotação média não deverá ser menor que o piso de R$ 1,86.

Já existem no Brasil 34 projetos para produção de biodiesel, dos quais cinco já estão em operação. As principais matérias-primas para a produção do biodiesel são mamona, soja, dendê, girassol, nabo forrageiro, algodão, sebo e pinhão manso.

A esmagadora Granol, empresa que ganhou um contrato no leilão passado, está construindo mais três unidades para produzir biodiesel. As novas plantas deverão ser instaladas em Anápolis (GO), Tupã (SP) e Cachoeira do Sul (RS).

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, disse que o resultado do programa até agora surpreendeu o governo. "Os 34 projetos existentes totalizam uma produção de 980 milhões de litros de biodiesel, suficiente para atender a demanda prevista para 2008 [de 800 milhões de litros], quando todo o diesel comercializado terá de ter 2% de mistura com biodiesel."

O BNDES analisa cinco empreendimentos que passaram pelas primeiras etapas da análise de crédito da instituição para obter financiamento de R$ 210 milhões. Segundo o vice-presidente do banco, Demian Fiocca, os projetos em fase mais avançada têm capacidade instalada de produzir, juntos, 532 milhões de litros, quase a metade da demanda prevista para 2008. Em 2013, a mistura deve aumentar para 5%, para uma demanda nacional por biodiesel estimada entre 2 milhões e 2,5 milhões de litros por ano.

O BNDES tem um programa diferenciado para projetos de biodiesel, com condições ainda mais vantajosas para os que estão enquadrados no Ministério de Desenvolvimento Agrário e que possuem o selo "Combustível Social" - matéria-prima produzida por agricultores familiares. Nesses casos, o banco poderá financiar até 90% do investimento, cobrando 2% mais TJLP das micro, pequenas e médias empresas, e 3% mais TJLP das grandes empresas. Para os que tiverem o enquadramento do MDA ou o selo haverá um desconto de 1% na taxa de juros.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar