acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Preço da energia volta a subir

10/04/2013 | 15h52

 

O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega no mês de março para o submercado Sudeste/Centro-Oeste encerrou o período de negociação na plataforma Brix, de 8 março a 5 de abril, a R$ 339,04 MWh (reais por megawatt hora), alta de 59,52% em comparação ao patamar de fechamento do mês anterior. Este valor é determinado pela somatória do índice Brix Convencional e do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Em média, a energia elétrica de fonte convencional para entrega no mês de março (submercado SE-CO) foi negociada na plataforma Brix a R$ 340,87 MWh.
“Desde o início do período úmido na região Sudeste/Centro Oeste, o PLD médio mensal tem apresentado um perfil de “serra”, tendo subido fortemente nos meses de novembro, janeiro e março, e caindo significativamente nos meses intercalados de dezembro e fevereiro”, comenta Marcelo Mello, CEO da Brix.
Neste contexto, em março, os níveis dos reservatórios do SE-CO permaneceram inalterados, apenas com energia natural afluente (ENA) mais intensa no final do mês, diminuindo a pressão sobre o PLD.
Entre 8 de março e 5 de abril de 2013, o índice Brix Convencional, que evidencia o prêmio sobre o PLD negociado na plataforma para energia de fonte convencional, oscilou entre um desconto de R$ 1,01 MWh e um prêmio de R$ 14,00 MWh, encerrando o período em R$ 0,71 MWh negativo. A média do índice Brix Convencional no período ficou em R$ 1,12.
Já o índice Brix Incentivada 50, que representa o preço de energia negociado na plataforma para contratos de fonte incentivada com 50% de desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), fechou o período de 8 de março a 5 de abril de 2013 a R$ 391,01 MWh, alta de 31,19% ante o valor de fechamento do mês anterior. Como verificado no mês anterior, em março, novamente o spread entre energia convencional e incentivada foi acima da média, devido à entressafra das usinas de açúcar, ficando em R$ 50,00 MWh.

O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega no mês de março para o submercado Sudeste/Centro-Oeste encerrou o período de negociação na plataforma Brix, de 8 março a 5 de abril, a R$ 339,04 MWh (reais por megawatt hora), alta de 59,52% em comparação ao patamar de fechamento do mês anterior. Este valor é determinado pela somatória do índice Brix Convencional e do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Em média, a energia elétrica de fonte convencional para entrega no mês de março (submercado SE-CO) foi negociada na plataforma Brix a R$ 340,87 MWh.


“Desde o início do período úmido na região Sudeste/Centro Oeste, o PLD médio mensal tem apresentado um perfil de “serra”, tendo subido fortemente nos meses de novembro, janeiro e março, e caindo significativamente nos meses intercalados de dezembro e fevereiro”, comenta Marcelo Mello, CEO da Brix.


Neste contexto, em março, os níveis dos reservatórios do SE-CO permaneceram inalterados, apenas com energia natural afluente (ENA) mais intensa no final do mês, diminuindo a pressão sobre o PLD.


Entre 8 de março e 5 de abril de 2013, o índice Brix Convencional, que evidencia o prêmio sobre o PLD negociado na plataforma para energia de fonte convencional, oscilou entre um desconto de R$ 1,01 MWh e um prêmio de R$ 14,00 MWh, encerrando o período em R$ 0,71 MWh negativo. A média do índice Brix Convencional no período ficou em R$ 1,12.


Já o índice Brix Incentivada 50, que representa o preço de energia negociado na plataforma para contratos de fonte incentivada com 50% de desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), fechou o período de 8 de março a 5 de abril de 2013 a R$ 391,01 MWh, alta de 31,19% ante o valor de fechamento do mês anterior. Como verificado no mês anterior, em março, novamente o spread entre energia convencional e incentivada foi acima da média, devido à entressafra das usinas de açúcar, ficando em R$ 50,00 MWh.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar