acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Rio de Janeiro

Preço baixo do petróleo e do aço puxa queda das exportações fluminenses

02/05/2016 | 11h15

As exportações fluminenses registraram queda de 13% no primeiro trimestre de 2016, se comparado ao mesmo período do ano passado, com o saldo desfavorável de US$ 106 milhões. Os dados do Rio Exporta – abril 2016, elaborado pelo Sistema Firjan, mostram que os números negativos ainda são impulsionados pelo baixo preço no mercado mundial dos produtos básicos, principalmente petróleo e aço, com redução de 26%, apesar da quantidade exportada ter aumentado.

Já os semimanufaturados caíram 41%. As importações também apresentaram retração de 25% na comercialização de todos os produtos.

Entretanto, a venda de manufaturados do estado do Rio surpreendeu ao registrar crescimento de 31%, alcançando US$ 1,2 bilhão, impulsionada pelas indústrias de Máquinas e Equipamentos (268%), Produtos de Metal (179%), Veículos Automotores (56%) e Produtos de Borracha e Plástico (19%). O resultado levou o comércio desses produtos a superar, pela primeira vez desde 2013, a exportação de petróleo no Rio.

Segundo Claudia Teixeira, especialista em Comércio Exterior da FIRJAN, o bom resultado dos manufaturados foi possível pelo incremento do comércio com os vizinhos sul-americanos: "Houve um aumento considerável das exportações para o Mercosul, importante destino de bens industriais fluminenses, em que se destaca a retomada do comércio bilateral com a Argentina, que resolveu vários entraves que antes eram impostos aos produtos brasileiros".

O crescimento foi de 22% para o bloco, e o comércio com a Argentina atingiu US$ 156 milhões, subindo 46%, principalmente com a venda de automóveis, que avançaram 168%. Outros dados do estudo mostram queda das exportações do setor Alimentício (US$ 10 milhões) e Químico (US$ 107 milhões) no trimestre.



Fonte: Assessoria Firjan/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar