acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Navegação

Portos do Rio e de Niterói serão dragados para aumentar capacidade

06/07/2005 | 00h00

Os portos do Rio e de Niterói receberam nesta quarta-feira (6/07) a licença ambiental do Governo do Estado, por meio da Comissão Estadual de Controle Ambiental (Ceca), para realizar dragagens que permitirão o aumento do calado (profundidade) e atracação de embarcações maiores. Os serviços deverão estar concluídos até fevereiro de 2006 e somarão investimentos públicos de R$ 15,8 milhões.
Serão dragados 1 milhão de metros cúbicos de material assoreado no porto do Rio e 400 mil metros cúbicos no de Niterói, que foi dragado pela última vez há 25 anos. Após a realização do trabalho, o porto de Niterói será utilizado também no apoio offshore.
Segundo o secretário de Estado de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, essas dragagens são consideradas de manutenção, pois permitirão que as áreas beneficiadas voltem a ter profundidades equivalentes às que tinham no passado.
No porto do Rio, onde serão investidos R$ 9,55 milhões, o trabalho será dividido em duas etapas. Na primeira, será efetuada na primeira etapa a dragagem de 600 mil metros cúbicos de material, resultando em um calado de 13,3 metros - no canal de acesso e nos dois terminais de contêineres (Tecons), o que permitirá a atracação de embarcações de até 320 metros de comprimento (hoje permite a movimentação de navios de até 290 metros).
No trecho do cais público, situado entre os bairros da Gamboa e São Cristóvão, serão efetuadas dragagens para profundidades de até 10 metros, o que permitirá a atracação de embarcações entre 180 e 280 metros de comprimento. A licença concedida pelo Estado permitirá a execução de uma segunda etapa da dragagem no porto do Rio, que deverá ser realizada em 2006, em função de nova disponibilidade de recursos.

"Na operação de dragagem do porto de Niterói, praticamente desativado pela alteração das condições naturais, serão investidos R$ 6,25 milhões e começará imediatamente. Vão ser melhorados o canal de acesso, a bacia de evolução e o cais, possibilitando a atracação de navios de até 7 metros de calado e com 220 metros de comprimento. O porto de Niterói será fundamental ainda para o apoio offshore às plataformas de petróleo e gás em operação nas bacias de Campos e de Santos, ambas no litoral fluminense", destaca o secretário, informando que uma das novas empresas que criarão portos, voltadas para essa atividade de apoio offshore, será a Mac Laren, localizada no bairro da Ponta da Areia, em Niterói.
De acordo com Victer, a revitalização do porto de Niterói foi um pedido feito há anos pelo Governo do Estado ao Conselho de Administração da Companhia Docas do Rio, onde o governo fluminense tem representação. O porto em breve será arrendado à iniciativa privada para instalação de dois terminais: um de granéis e outro de reparos e de apoio offshore.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar