acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Plano de concessões ajudará país a elevar índices de investimento, diz Gerdau

23/08/2012 | 14h43

 

O plano de concessões de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos do governo federal vai ajudar o país a alcançar índices de investimento mais elevados do que os observados atualmente. A avaliação foi feita nesta quinta-feira (23) pelo presidente da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade (CGDC) do governo federal, Jorge Gerdau.
Pelo plano de concessão de rodovias e ferrovias, anunciado pela presidenta Dilma Rousseff, nos próximos 25 anos serão investidos R$ 133 bilhões em infraestrutura, sendo que R$ 79,5 bilhões serão gastos apenas nos primeiros cinco anos.
"A definição de concessões já modifica o comportamento do mercado, agora os impactos desse processo não são de um dia para o outro. O mais importante é que se percebe que já há uma reversão [no nível de crescimento]", destacou Gerdau. “Esse processo de concessões é muito importante porque com contratos inteligentes, que o governo está construindo, vamos conseguir ter índices de investimento mais elevados do que temos. E taxa de crescimento é muito vinculada ao nível de investimentos", acrescentou, ao participar do 29º Fórum do Planalto.
Gerdau também ressaltou que o Brasil está sendo atingido pelos reflexos da crise econômica internacional, mas está "conseguindo conduzir bem esse processo", comparado a outros países. "O Brasil está inserido no mundo com suas exportações, suas commodities, então a gente tem que estar muito atento", destacou.
O presidente da câmara do governo federal também fez uma avaliação positiva sobre os projetos ligados aos aeroportos. Ele enfatizou que, apesar de terem sido observadas inicialmente dúvidas acerca da capacidade das empresas vencedoras de ampliar a qualidade dos serviços oferecidos, está "esperançoso" que de fato haverá melhorias.
"Elas [as empresas vencedoras] foram buscar apoios e estratégias com os melhores aeroportos do mundo. Embora tenha havido preocupação nas concessões feitas, eu fiquei muito impressionado positivamente com as estratégias e os projetos apresentados. Se essas coisas acontecerem, vamos ter uma qualidade e capacidade de ampliação de serviços muito importante", disse.

O plano de concessões de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos do governo federal vai ajudar o país a alcançar índices de investimento mais elevados do que os observados atualmente. A avaliação foi feita nesta quinta-feira (23) pelo presidente da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade (CGDC) do governo federal, Jorge Gerdau.


Pelo plano de concessão de rodovias e ferrovias, anunciado pela presidenta Dilma Rousseff, nos próximos 25 anos serão investidos R$ 133 bilhões em infraestrutura, sendo que R$ 79,5 bilhões serão gastos apenas nos primeiros cinco anos.


"A definição de concessões já modifica o comportamento do mercado, agora os impactos desse processo não são de um dia para o outro. O mais importante é que se percebe que já há uma reversão [no nível de crescimento]", destacou Gerdau. “Esse processo de concessões é muito importante porque com contratos inteligentes, que o governo está construindo, vamos conseguir ter índices de investimento mais elevados do que temos. E taxa de crescimento é muito vinculada ao nível de investimentos", acrescentou, ao participar do 29º Fórum do Planalto.


Gerdau também ressaltou que o Brasil está sendo atingido pelos reflexos da crise econômica internacional, mas está "conseguindo conduzir bem esse processo", comparado a outros países. "O Brasil está inserido no mundo com suas exportações, suas commodities, então a gente tem que estar muito atento", destacou.


O presidente da câmara do governo federal também fez uma avaliação positiva sobre os projetos ligados aos aeroportos. Ele enfatizou que, apesar de terem sido observadas inicialmente dúvidas acerca da capacidade das empresas vencedoras de ampliar a qualidade dos serviços oferecidos, está "esperançoso" que de fato haverá melhorias.


"Elas [as empresas vencedoras] foram buscar apoios e estratégias com os melhores aeroportos do mundo. Embora tenha havido preocupação nas concessões feitas, eu fiquei muito impressionado positivamente com as estratégias e os projetos apresentados. Se essas coisas acontecerem, vamos ter uma qualidade e capacidade de ampliação de serviços muito importante", disse.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar