acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Seropédica

Petroquisa e parceiros investem em coque

05/07/2007 | 00h00
A Petrobras deu início ao seu plano de construir usina de coque proveniente do petróleo. O projeto, que prevê a construção de unidade transformadora no município de Seropédica, na Baixada Fluminense, está sendo tocado pelo braço petroquímico da empresa, a Petroquisa, em parceria com o fundo de investimentos Brasil Energy e o grupo Unimetal. A sociedade, constituída em abril, foi batizada de Companhia de Coque Calcinado de Petróleo (Coquepar). De acordo com informações de mercado, a idéia dos investidores é iniciar as obras ainda este ano, com investimento de cerca de US$ 250 milhões. A produção de coque seria mais uma alternativa encontrada pela Petrobras para maximizar o uso do petróleo nacional. Por ser pesado, o petróleo brasileiro gera, após seu fracionamento, grande quantidade de produtos menos nobres como o óleo diesel e o asfalto. O terceiro subproduto é o coque, que tem como principal aplicação o aquecimento de alto-fornos. O projeto seria similar ao já desenvolvido pela Petroquisa em Cubatão (SP), na Petrocoque, empresa que também tem como acionistas a Unimetal, além da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e a ALCAN. A unidade produz 400 mil toneladas de coque calcinado, matéria-prima utilizada na produção de alumínio primário e em outros processos siderúrgicos. Para a empreitada, a Petroquisa terá como parceiro o Brasil Energy, fundo de investimento conduzido pelo ex-presidente da Petrobras Henri Phillipe Reichstul. O fundo, formado no início deste ano, tem como objetivo prospectar negócios na área de etanol, mas busca outros negócios em energia. O fundo - que conta com a participação do ex-presidente da Agência Nacional de Petróleo, David Zylbersztajn - nasce com primeira aplicação de US$ 200 milhões, mas tem a meta de atingir US$ 2 bilhões. Já a Unimetal opera no desenvolvimento do mercado de carburante nas indústrias siderúrgicas. A empresa se especializou em agregar valor ao coque verde de petróleo, transformando-o desde carburante de baixo carbono até grafite sintético de alta pureza. , ,, ,

Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar