acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Preço

Petróleo reduz perdas, mas é pressionado por dados de produção da Opep

02/05/2016 | 12h22

Os futuros de petróleo operam em leve baixa nesta manhã, apagando a maior parte das perdas vistas durante a madrugada, mas ainda pressionados por realização de lucros e novos dados mostrando avanço na produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Dados da Opep obtidos pela agência de notícias Reuters sugerem que a produção do grupo aumentou 170 mil barris por dia (bpd) em abril, a 32,64 milhões de bpd.

Em nota, o Commerzbank ressaltou que a produção da Opep no mês passado poderia ter sido muito maior se não tivessem ocorrido interrupções na oferta do Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Venezuela e Nigéria, o que levou o volume a ficar apenas ligeiramente abaixo do nível recorde de 32,65 milhões de bpd atingido em janeiro.

Após o recente rali do petróleo, que na sexta-feira atingiu máximas em cinco meses e meio antes de encerrar o dia em baixa, os números da Opep reforçam preocupações de vários observadores sobre o fato de a oferta global continuar sendo excessiva.

Um fator positivo para os preços esta semana poderá ser a continuidade da crise no setor de óleo de xisto dos EUA. Segundo a Energy Aspects, consultoria com sede em Londres, muitas empresas da área estão enfrentando problemas de caixa e até os gigantes do serviços para campos de petróleo Schlumberger e Halliburton mostram prejuízos operacionais.

Na sexta, a Baker Hughes divulgou que o número de poços e plataformas de petróleo em atividade nos Estados Unidos caiu 11 na semana anterior, a 332, atingindo o menor nível desde o fim de 2009.

Enquanto isso, o Barclays afirma que a demanda por petróleo da China cresceu 180 mil bpd no primeiro trimestre. O consumo de petróleo pelos chineses é um importante indicador de crescimento da demanda global e o banco inglês destacou que o número é mais fraco do que em anos recentes.

Às 8h57 (de Brasília), o petróleo WTI para junho negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) tinha leve queda de 0,15%, a US$ 45,85 por barril, enquanto o Brent para julho recuava 0,55% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 47,11 por barril.



Fonte: Dow Jones Newswires 02/04/2016
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar